Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Irmão de Zezé di Camargo é detido em casa de jogos

Irmão de Zezé di Camargo é detido em casa de jogos
03/09/2012 23:00 - g1


O cantor Camargo, irmão de Zezé di Camargo e de Luciano, foi preso na tarde desta segunda-feira (3), em uma casa de jogos ilegal, em Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar (PM), Werley José de Camargo, que faz dupla com Marcelinho de Lima, foi detido porque fazia apostas. “Vim pela primeira vez. Daqui uns dias, se abrir de novo, eu venho de novo, porque eu estou jogando com o meu dinheiro mesmo”, disse após ser preso.

Além do cantor, outras nove pessoas foram detidas na casa de jogos, que foi fechada, segundo a PM. Os policiais chegaram até o estabelecimento, que funcionava no quarto andar de um prédio na Região Centro-Sul da cidade, depois uma denúncia anônima. Segundo a polícia, no local foram aprendidos mais de R$ 25 mil e 34 máquinas caça-níqueis.

Camargo e os outros detidos vão ser encaminhados para a Delegacia Adida ao Juizado Especial Criminal, na Região Noroeste de Belo Horizonte. Segundo a PM, as máquinas apreendidas serão levadas para o depósito do juizado.
De acordo com a assessoria do Ministério da Justiça, desde julho, após uma alteração na lei, tanto o jogo do bicho quanto a exploração de máquinas caça níqueis, que antes eram considerados contravenção, podem ser punidos como crimes de lavagem de dinheiro. A pena prevista é de três a dez anos de reclusão.

O G1 fez contato com a assessoria de imprensa da dupla Marcelinho de Lima e Camargo, mas ninguém foi encontrado até a publicação desta matéria. Um e-mail também foi enviado, mas não houve resposta.

Prisão em 2007

Em 2007, Camargo ficou preso por seis dias por falta de pagamento de pensão em Belo Horizonte. no Centro do Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira. Camargo foi detido depois de um show em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?