Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CANDIDATOS PRESIDÊNCIA

Ivan Pinheiro

Ivan Pinheiro
09/09/2010 10:45 - Carolina Pimentel Repórter da Agência Brasil


O programa de governo do candidato à Presidência da República do Partido Comunista Brasileiro (PCB), Ivan Pinheiro, é identificado como “anticapitalista e anti-imperialista”. Entre as propostas estão a defesa da estatização do sistema financeiro e a criação de um Congresso unicameral, com a extinção do Senado. O programa também prevê a fundação de grandes fazendas estatais e cooperativas agropecuárias para solucionar o problema da distribuição de terra no Brasil.  

Advogado e atual secretário-geral do Partido Comunista Brasileiro (PCB), Ivan Pinheiro já disputou o cargo de governador do Rio de Janeiro, estado onde nasceu. Antes de partir para a vida política, foi líder sindical. Na universidade, integrou o Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8) – organização de esquerda que participou da luta armada contra o regime militar - até meados da década de 70. Depois do MR-8, conheceu o PCB, em 1976, de onde nunca se desfiliou.

Na luta sindical, Ivan Pinheiro foi presidente do Sindicato dos Bancários, período em que comandou atos de resistência à ditadura militar no Rio de Janeiro. Na década de 80, passou a ganhar espaço dentro do PCB ao se tornar o integrante mais jovem do Comitê Central do partido.

Nos anos 90, o partido sofreu uma divisão racha e parte dos membros fundou o Partido Popular Socialista (PPS). Apesar da crise, Ivan Pinheiro permaneceu no PCB. Em 1996, voltou ao cenário eleitoral – dessa vez, como postulante à prefeitura do Rio de Janeiro. O lema era "Uma Revolução no Rio", mas não teve um bom desempenho nas urnas.

Em março de 2005, foi eleito secretário-geral do PCB – período em que a legenda rompeu com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!