Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Karateca da Capital compete no Canadá

Karateca da Capital compete no Canadá
18/08/2010 07:42 -


Único atleta de Mato Grosso do Sul na disputa do Campeonato Pan-Americano de Karatê, que será realizado entre hoje e domingo, na cidade canadense de Montreal, Jhonatan Hideyuki Taira embarcou na última segunda-feira para representar o País no torneio.
Atual campeão sul-americano na categoria infantil até 52 kg, em competição disputada no último mês de julho na Venezuela, o atleta garante estar pronto para conseguir outro bom resultado. “O Pan-Americano é mais difícil, pois o número de atletas aumenta muito. Mas estou me preparando desde o início do ano para este campeonato e espero conquistar um bom resultado”, destacou o atleta.
As lutas do campo-gradense serão apenas na sexta-feira e, antes do esperado dia, ele ainda quer treinar forte para conseguir o resultado positivo. “Cheguei ontem e já comecei a treinar. O treino ajuda a superar a ansiedade e além disso vai me deixar melhor preparado para os combates”, comentou.
O Estado seria representado por outros dois atletas, Letycia de Oliveira Petri (cadete até 54 kg) e Vítor Souza Claus (infantil até 40 kg), mas eles desistiram da competição por falta de apoio financeiro. Agora único competidor de Mato Grosso do Sul, Jhonatan diz que sua responsabilidade aumentou. “Agora sou o único do Estado e a cobrança aumenta, sei de minha responsabilidade em levar o nome da minha região e do meu país, mas estou pronto para vencer”, complementou.
Além de Jhonatan, o karatê do Estado terá um árbitro na competição. Trata-se do presidente da Federação de Karatê de Mato Grosso do Sul, Cícero Muniz de Souza. “É uma grande oportunidade representar o Estado em uma competição de tamanha importância”, disse o dirigente e árbitro. (JP)

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!