Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Lutador de MS defende o título latino em Campo Grande

Lutador de MS defende o título latino em Campo Grande
17/08/2010 09:13 -


O lutador Laudelino Barros, natural de Bonito, realizará um grande sonho de sua carreira no fim deste mês: defender seu cinturão latino na categoria cruzador, da Organização Mundial de Boxe (OMB). A luta, agendada para o próximo dia 28 deste mês, às 20h, no Círculo Militar, em Campo Grande, já está confirmada. Apenas o adversário do sul-mato-grossense, que treina em Nova Jersey, na casa frequentada pelo mito dos ringues, Mike Tyson, continua indefinido.
Lino Barros (apelido do lutador) defenderia seu cinturão contra o argentino Orlando Farias, mas um nocaute técnico sofrido por seu oponente no último sábado, deixou o adversário do sul-mato-grossense indefinido. Farias teve complicações de saúde após perder a luta na qual defendia o cinturão sul-americano contra seu compatriota, Rogelio Rossi. Os agentes de Barros devem definir seu desafiante até a próxima segunda-feira.
O lutador, treina desde fevereiro deste ano em Nova Jersey, em uma casa de propriedade do português Mário Costa, amigo pessoal do norte-americano Mike Tyson, ex-campeão unificado dos pesados.  
Lino entrou para o boxe profissional em 2001, e desde então acumulou um cartel de 34 lutas realizadas, com 32 vitórias, sendo que 29 delas por nocaute. Ele é apontado pela OMB como o sétimo melhor boxeador do planeta.
Antes da profissionalização, o bonitense acumulou importantes conquistas para a carreira. Em 1999 conquistou a medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Winipeg, no Canadá; e no ano seguinte, participou dos Jogos Olímpicos de Sidney. (EM)

Felpuda


A parceria que até então era cantada em prosa e verso, com direito à divulgação de fotos em momentos de muita alegria, dá sinais de que realmente está se esgotando. O tal parceiro quase não mais aparece nos meios de divulgação, e até criticas, digamos, “meio de leve” vêm sendo feitas. Dizem que está o “maior climão”.Mas pelo sim, pelo não, resta esperar para ver onde é que essa parceria chegará. Sei não...