Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE

Mais de 500 sindicâncias são suspensas

Mais de 500 sindicâncias são suspensas
18/03/2014 00:00 - LUCIA MOREL


Todas as mais de 500 sindicâncias em andamento na Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) serão suspensas pelo novo gestor da pasta, o médico Jamal Salém. Abertas no ano passado, para investigar médicos e outros funcionários “fantasmas”, os processos não terão mais andamento para que a secretaria possa “trabalhar”, conforme palavras do atual secretário.

Em 2013, primeiro ano da gestão do ex-prefeito, Alcides Bernal (PP), que teve seu mandato cassado, o então secretário de saúde, Ivandro Fonseca autorizou uma série de investigações quanto a conduta e presença de servidores nas unidades e postos de saúde. Inclusive o vereador Paulo Siufi (PMDB) foi alvo de sindicância e foi punido por não aparecer para trabalhar no Posto do Aguão, na saída para Rochedo.

Em evento ontem de manhã, o novo secretário afirmou que as investigações serão suspensas “porque nós precisamos trabalhar”. Conforme Jamal, o que estava ocorrendo era que funcionários acabavam ocupando seu tempo nas investigações e não atuavam em suas áreas. “A maioria tava perdendo tempo atendendo as sindicâncias e deixando a nossa saúde do jeito que vocês conhecem”.

Um total de 500 sindicâncias serão paralisadas, todas contra médicos, enfermeiros, servidores de saúde e outras especialidades. Somente contra médicos, o atual secretário afirmou que são 188 investigações, muitas por situações corriqueiras. “Tem casos de sindicâncias que foram abertas para apurar um atraso de 30 minutos de um médico”.

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo....