Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Meteorologia prevê chuva para domingo no Estado

Meteorologia prevê chuva para domingo no Estado
26/08/2010 20:53 -


bruno grubertt

Depois de 41 dias sem qualquer precipitação, os institutos de meteorologia previram, ontem, a possibilidade de pancadas de chuvas isoladas na Capital e no interior de Mato Grosso do Sul. De acordo com a meteorologista Cátia Braga, do Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos (Cemtec), junto com as chuvas também pode haver queda das temperaturas.
Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), há 80% de probabilidade de chover no domingo e na segunda-feira (29 e 30). As temperaturas, porém, terão somente uma pequena queda  — cerca de três graus em relação à atual — e o sol deve aparecer entre nuvens.
Mato Grosso do Sul tem enfrentado o fim de inverno com temperaturas altas e índices muito baixos de umidade relativa do ar — que já chegaram a menos de 12% e colocam o Estado em situação de emergência. O ideal, segundo a Organização Mundial de Saúde, é que a umidade esteja em torno dos 60%.

Hoje
Apesar da previsão para o início da próxima semana, hoje a Capital ainda pode ter máxima de 35 graus e a umidade relativa do ar pode ficar abaixo dos 15%, de acordo com previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet); ontem o índice chegou aos 14%, à tarde e a temperatura máxima foi de 35,2 graus, durante a tarde e foi a segunda maior temperatura do ano. A maior — 35,4 graus — foi sentida em fevereiro.
A previsão para hoje, segundo o Inmet, é de névoa seca e altas temperaturas, até domingo. Como o céu fica sem nuvens, a radiação solar estará em níveis considerados muito altos, de acordo com escala do Inpe.

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!