Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MEIO AMBIENTE

Ministério Público apura poluição em córrego na UFMS

Ministério Público apura poluição em córrego na UFMS
27/12/2013 00:00 - DA REDAÇÃO


Um professor recorreu ao Ministério Público Federal (MPF), para denunciar a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) por omissão frente à poluição do Córrego Cabaça, em Campo Grande, segundo reportagem de hoje (27) do jornal Correio do Estado. Pela denúncia, o córrego que atravessa a instituição está visivelmente poluído com forte odor, e a instituição nada faz para sanar o problema.

Revoltado com a situação, o autor da denúncia, Erlio Natalício Fretes, afirma que o problema decorre dos dejetos de esgoto depositados na água, por empresas instaladas nas proximidades da UFMS. Ele estuda na Universidade Aberta à Pessoa Idosa (Unapi), oferecida pela instituição.

“O grave é que todos sabem, inclusive a Segurança da Universidade, mas nada é feito”, repudia o professor. Para ele, a consequência do dano ambiental vai além do córrego e atinge um dos cartões-postais da Capital, o Lago do Amor. A matéria é assinada por Rafael Bueno.
 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.