Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TURISMO

Misture folia com passeios no Pantanal

Misture folia com passeios no Pantanal
10/02/2010 21:35 - SÍLVIO ANDRADE, CORUMBÁ


Como sugere o slogan do seu carnaval, a cultura dá samba. Bri ncar a folia na cidade mais carnavalesca do interior brasileiro tem sempre um algo mais para o visitante. Sua festa valoriza os carnavais dos velhos tempos, das marchinhas aos cordões, ainda preservados, e além do centro histórico, com belos casarões, descortina um leque de opções turísticas – museus, porto geral, comidas típicas, fronteira, pesque e solte, monumentos... O receptivo ao turista começa pelo clima festivo de Corumbá e o visitante acaba se envolvendo nesse astral, brincando nos blocos sujos, sambando nas rodas de samba e curtindo o pôr do sol na beira do Rio Paraguai, onde se consome água de coco, espetinho, peixe frito e caldo de piranha. Para curar a ressaca da noite agitada, nada melhor do que um passeio de barco desbravando os paredões rochosos que cercam Corumbá e Ladário. Nessa época do ano, visitar a Capital do Pantanal é uma oportunidade de conhecer como ocorre o fenômeno da cheia na planície, que se inicia. Uma dica é viajar de carro pela BR–262, que está em ótimas condições de tráfego, e não ter pressa depois do Buraco da Piranha (entroncamento da rodovia com a Estrada Parque). São 120 km e no trajeto, até a ponte sobre o Rio Paraguai, se observa os alagados, animais (cervos, jacarés e capivaras) e aves. Aventurar-se pela Estrada Parque é um programa imperdível. A antiga estrada boiadeira (é possível encontrar uma comitiva de gado), de terra, oferece um passeio inesquecível pela oportunidade de observar a fauna e flora pantaneira. As dezenas de pontes elavadas de madeira revelam a movimentação da água cristalina filtrada pelos campos. No caminho, pousadas, pesqueiros e travessias de balsa. Mas se chover, a estrada fica intransitável. É importante se informar no posto da Polícia Militar Ambiental, no Buraco da Piranha, ou no Passo do Lontra (onde funciona telefone público), distante apenas 8 km do trevo com a 262, sobre as condições meteorológicas na região.

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.