Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Morre o humorista Cláudio Chirinian, da dupla Rodolfo e ET

Morre o humorista Cláudio Chirinian, da dupla Rodolfo e ET
02/02/2010 23:05 -


Morreu ontem de madrugada Cláudio Chirinian, o ET, que fez dupla com Rodolfo no programa do Gugu, de parada cardíaca em decorrência de choque séptico, broncopneumonia e insuficiência renal. Ele estava internado em coma induzido no Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, na capital paulista, desde o último dia 28. O humorista sofria de problemas cardíacos, além de pulmonares gerados pelo tabagismo, o que o levou a ser internado no Hospital Cruzeiro do Sul, em Osasco, no último dia 16. Segundo seu irmão, Fábio Chirinian, o quadro se agravou e por isso ele foi transferido de hospital. O velório ocorreu no Cemitério Bela Vista, no centro de Osasco, e o enterro no mesmo local, às 16h de ontem. Amigos e familiares acompanham a cerimônia. Cláudio Chirinian tinha 46 anos e ficou conhecido por seu personagem ET, que fez dupla com Rodolfo no “Programa Ratinho Livre”, em 1997. O sucesso da dupla fez com que ela fosse contratada pelo SBT, em 1998, para o “Domingo legal”, apresentado por Gugu Liberato. Rodolfo e ET chegaram a gravar um CD de músicas humorísticas, que vendeu mais de 250 mil cópias. A parceria acabou um tempo depois. Depois de uma passagem pela Rede TV!, ET voltou à Record em 2004 para participar do quadro “Na boca do forno”, do programa Raul Gil. A participação durou pouco e desde então o humorista estava longe da mídia.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!