Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Nadadores do Estado iniciam a disputa do Pan-Pacífico nos EUA

Nadadores do Estado iniciam a disputa do Pan-Pacífico nos EUA
18/08/2010 07:41 -


IRVINE, ESTADOS UNIDOS

A delegação brasileira de nadadores inicia hoje em Irvine, nos Estados Unidos, a disputa do Pan-Pacífico, principal competição de 2010. Entre os principais atletas do País, dois nadadores de Mato Grosso do Sul buscarão medalhas: Lucas Kaniesky e Leonardo de Deus. Durante o torneio, os atletas poderão analisar possíveis concorrentes dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.
Após operação no ombro, Gabriella Silva voltará hoje à ativa nos 50 m borboleta. Entre suas principais adversárias estão a australiana Marieke Guehrer e a japonesa Yuka Kato.
Quem também cairá nas piscinas hoje é César Cielo. No entanto, o recordista mundial dos 50 m e 100 m não disputará, por enquanto, as suas especialidades. Junto dos compatriotas Nicholas Santos e Frederico Castro, o campeão olímpico competirá os 50 m borboleta masculino.
Nos 100 m estilo costas, o objetivo das brasileiras Fabíola Molina e Fernanda Alvarenga é bater a campeã olímpica Natalie Caughlin. No masculino, os encarregados de levar as cores do Brasil são Guilherme Guido e Gabriel Mangabeira.
O nível alto da competição segue com os 200 m borboleta feminino. Joanna Maranhão, Larissa Cieslak e Manuella Lyrio entram para competir com a chinesa recordista mundial e campeã olímpica, Liu Zige.
Entre os homens, Kaio Márcio, potencial chance de pódio, terá a companhia de nada menos que o americano Michael Phelps e do japonês Matsuda Takesh, bronze em Pequim, em 2008.
As provas longas encerram o primeiro dia de eliminatórias em Irvine. Sarah Corrêa nada os 800 m livre pelo Brasil e o douradense Lucas Kaniesky completa a participação nacional na prova dos 1.500 m livre.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...