Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

No primeiro semestre deste ano, quase 3 mil foram flagrados sem habilitação

No primeiro semestre deste ano, quase 3 mil foram flagrados sem habilitação
20/07/2012 18:40 - DA REDAÇÃO


O balanço divulgado pela Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran) referente ao período de janeiro a junho de 2012, aponta que de aproximadamente 14 mil notificações registradas este ano, 2.698 são por conduzir sem Carteira Nacional de Habilitação, tornando –se a infração mais cometida no primeiro semestre de 2012. Devido a esses dados a Companhia vem reforçando ainda mais a fiscalização.

 “O condutor não habilitado é um dos nossos principais focos nas fiscalizações. O aumento do número de condutores inabilitados se deve à facilidade de adquirir o veículo. A pessoa adquire o meio de locomoção e depois tira a carteira de habilitação, o que é muito perigoso, pois esse cidadão não tem conhecimento suficiente para transitar nas ruas da Capital e, desta forma, acaba colocando em risco a sua vida e a do próximo. Devido a esses dados a Ciptran continuará realizando constantes fiscalizações de forma rigorosa pela Capital”, comenta o subcomandante da Ciptran major Itamara Nogueira.

O balanço mostra também que foram removidos 3.294 veículos, sendo que 2.254 foram motos. Deste total, 1.640 devido estar com o licenciamento vencido.

O levantamento também aponta que de janeiro a junho de 2012 a Companhia registrou 5.831 acidentes, sendo 1.137 sem vítimas e 1.723 foram atendidos pelo juizado de trânsito. Desse total 2.969 com vitimas e 21  com mortes, sendo dez motociclistas e cinco pedestres. 

A Ciptran divulgou, também, o número de vitimas do trânsito que são encaminhados ao hospital e não resistem. A pesquisa mostrou que nos seis primeiros meses do ano 27 pessoas faleceram após dar entrada no atendimento médico por causa de acidente no trânsito. Entre estes, estão motociclistas e seis pedestres.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?