Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ORGANIZAR

O dinheiro tá curto? Especialista mostra como fazer o salário render até final do mês.

O dinheiro tá curto? Especialista mostra como fazer o salário render até final do mês.
01/10/2010 12:42 -


DA REDAÇÃO

 

Os cinco primeiros dias do mês são motivos de alegria para quase todos os trabalhadores deste nosso Brasil varonil. É entre o dia 1º e o dia 5 que a maioria de nós recebe nosso suado salário. Mas mal a grana entra na conta, já temos que pagar um monte de pendências – aluguel, condomínio, celular, gás, luz, água, cartão de crédito, sem contar na infinidade de impostos. É tão rápido que às vezes mal se vê a cor do dinheiro.

Esse é um mal que assola muita gente. Vai chegando o fim do mês, já não resta um centavo para comprar sorvete em dia de calor. Isso acontece, na maioria dos casos, com gente que não sabe organizar as próprias finanças.

É aí que surge a expertise de gente como Gustavo Cerbasi. Mestre em administração e finanças pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e em administração pública pela Fundação Getúlio Vargas (GV), Cerbasi é um dos grandes economistas de finanças pessoais do Brasil.

Vendo que muita gente se encontrava na situação acima descrita, o professor desenvolveu métodos eficazes para ensinar casais, estudantes, solteiros, idosos e todo tipo de gente a controlar os gastos e viver bem. Suas palestras e consultorias deram tão certo que ele já lançou 8 livros nos últimos 7 anos – o último, “Mais Tempo, Mais Dinheiro”, foi lançado no ano passado.

Em seus ensinamentos, Cerbasi explica a rotina de gastos básicos e eventuais, como usar o crédito, investimentos, como fazer as escolhas para garantir seu bem-estar e segurança, entre outras. Um dos livros do especialista, “Como organizar sua vida financeira” é um destes guias indispensáveis aos jovens consumidores e futuros investidores, que querem viver bem sem privar-se das baladas e barzinhos dos fins de semana, mas que também querem que sobre um dinheirinho no final do mês para investir no futuro – a casa nova, um empreendimento, o carro novo, viagens ou, até mesmo, um jantar ou compra mais extravagantes.

Felpuda


Entre sussurros, nos bastidores políticos mais fechados, os comentários são que história apregoada por aí teria sido construída para encobrir o que realmente foi engendrado em conversa que resultou em negociata. 

O script foi na base do “você finge que é assim, e nós fingimos que acreditamos”. 

Batido o martelo, a encenação prosseguiu e, conforme o combinado, deverão ser apresentados novos episódios.

Ah, o poder!