Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

O que fazer

O que fazer
26/02/2010 00:27 -


• 25 aos 35 anos
– Manter uma alimentação saudável, com vegetais e frutas, e
evitar gorduras;
– Manter atividades físicas regulares;
– Utilizar filtros solares e fazer limpezas de pele regularmente.

• 35 aos 45 anos
– O controle da qualidade da alimentação precisa ser aumentado;
– A atividade física torna-se quase obrigatória;
– É recomendável iniciar tratamento antienvelhecimento, com
suplementação de vitaminas, sob controle médico.

• 45 aos 55 anos
– O controle médico deve ser anual;
– A estimulação glandular ou a reposição hormonal pode ser
recomendável;
– A atividade física é obrigatória e deve ser feita sob supervisão
profissional;
– A alimentação deve ser extremamente saudável e controlada,
para evitar inflamações, como alergias alimentares;
– A suplementação ortomolecular é indicada;
– Recomenda-se evitar o estresse e realizar atividades efetivamente
compensadoras.

• 55 aos 75 anos
– É preciso manter controle médico clínico e cardiológico;
– As reposições hormonais podem ser recomendadas;
Deve haver cuidado com a saúde, especialmente com a flora bacteriana
do sistema digestivo e com a qualidade da alimentação;
– É recomendável praticar atividade física, sob orientação, para
melhorar a força muscular e a mobilidade articular;
– Fazer tratamento antienvelhecimento evita a oxidação dos
tecidos e a perda das funções orgânicas.

Para todas as idades
– Associe a alimentação com atividade física e mantenha o peso
ideal;
– Escolha uma dieta alimentar com muitos grãos, vegetais e
frutas;
– Tenha uma dieta pobre em gorduras saturadas e colesterol;
– Modere o consumo de açúcar, sal e sódio;
– Consuma apenas alimentos limpos e frescos.

Felpuda


Sem conseguir controlar a verborragia, figurinha estreante no mundo político-partidário, e que se acha “o último biscoito do pacote”, acabou batendo de frente com titãs da política. Primeiro perdeu os anéis e, agora, os dedos correm sérios riscos. Anda “ameaçando” deixar o lugar onde se encontra, só que por lá vem ouvindo frases como “se é por falta de adeus...”, “os incomodados que se mudem” e “não fará nenhuma falta”.

Como se vê...