Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

'VIA CRUCIS'

Pacientes esperam até cinco meses por exame na Capital

Pacientes esperam até cinco meses por exame na Capital
17/02/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


Pacientes continuam sofrendo com a falta de vagas para internação em hospitais e a longa espera para exames, que chega a cinco meses. A informação é do jornal Correio do Estado.

O vigilante Freds Aparecido Rodrigues, de 32 anos, espera há cinco meses por um exame de ressonância magnética, para diagnóstico de uma lesão no músculo do braço. Preocupado com a demora, ele teme perder o movimento.

“Estou tentando ajuda para saber se ainda é possível operar”, lamentou. Há dois anos, Freds sofreu uma acidente de trânsito. Na época, foi levado para a Santa Casa, onde passou por exames, foi tratado e liberado após alta médica.

Entretanto, no ano passado começou a surgir um afundamento em seu braço. Assim, ele procurou novamente atendimento médico, há cerca de cinco meses. Desta vez, no Hospital Evangélico.

Foi quando o médico descobriu um problema no músculo e pediu a ressonância magnética, pela rede municipal de saúde, para saber se seria possível a correção.

Na rede, a informação inicial dos funcionários foi de que o exame seria feito no prazo de até três meses. Mas depois de cinco meses, Freds ainda aguarda pelo exame. A matéria é assinada por Rafael Bueno.

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!