Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Palmeiras empata, amplia a crise e está praticamente fora da briga pelo título

Palmeiras empata, amplia a crise e está praticamente fora da briga pelo título
28/03/2010 00:54 -


Pressionado pelo risco de eliminação precoce, o Palmeiras apresentou futebol pouco inspirado e acabou cedendo empate ao Mirassol por 1 a 1. O resultado praticamente tira o Palmeiras da briga pelo título. Com 24 pontos, o Verdão pode chegar somente a 30 e pode dar adeus definitivo ao sonho hoje, já que Portuguesa e Grêmio Prudente, ambos os times com 28, jogam no Canindé. Se uma das equipes vencer, chega aos 31 pontos e elimina os palmeirenses da competição. Logo no primeiro lance ofensivo da partida, o Palmeiras ficou em vantagem no marcador. Cleiton Xavier foi derrubado na área, aos 5 min. O árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Robert chutou no canto direito de Renê. Principal articulador do setor ofensivo alviverde, Cleiton Xavier deixou a partida aos 25 min após sentir dores na coxa esquerda, substituído pelo volante Anselmo. A saída do jogador reduziu volume ofensivo do Palmeiras. O Mirassol passou a se arriscar no ataque no primeiro tempo, mas finalizava sem direção. Nos 45 min finais, o time alviverde apresentava dificuldade em criar lances perigosos, sendo previsível. Ivo e Vinícius eram bem marcados pelo Mirassol. Isolado à frente, Robert esforçava-se em escapar dos zagueiros do time interiorano. Raras foram as emoções na primeira metade do segundo tempo. Impaciente, a torcida do Palmeiras ora xingava o árbitro ora cobrava Antônio Carlos por mudanças no time. O coro de “burro”, porém, foi entoado quando o treinador trocou Vinícius por Maurício Ramos. As vaias ficaram mais intensas aos 25 min da segunda etapa, quando Pablo Escobar empatou a partida. Desde então, o Palmeiras foi para o ataque, mas desordenadamente. Já o Mirassol explorava os contra-ataques, levando perigo a Marcos.

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo....