Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Papa pede que italianos tenham compaixão com imigrantes

Papa pede que italianos tenham compaixão com imigrantes
15/06/2008 14:10 -


     

        Da redação

        O papa Bento 16 aproveitou uma viagem para o sul da Itália para fazer um chamado aos italianos --que estão enredados em um ardoroso debate sobre imigração-- para que mostrem solidariedade diante dos pobres e sofredores que chegam às costas do país em busca de uma vida melhor.
        O papa fez seu apelo durante uma viagem de fim de semana a Brindisi, porto no sul da Itália que é há séculos ponto de chegada de imigrantes e refugiados.
        "Nos últimos anos, jornais e a televisão têm nos mostrado imagens de refugiados chegando a Brindisi, vindos da Croácia, Montenegro, Albânia e Macedônia", disse ele para uma multidão no centro de Brindisi na noite de sábado, agradecendo à cidade por sua generosidade em relação aos imigrantes.
        Num sermão em uma missão a céu aberto no porto onde imigrantes dos Bálcãs chegaram em grande número nos anos 1990, Bento 16 voltou ao tema da compaixão pelos necessitados. Ele disse aos ouvintes que Cristo ensinou amor e caridade pelos fracos e pobres.
        "A compaixão cristã nada tem a ver com pietismo (piedade exagerada ou afetada) ou com depender de doações", disse o papa, de 81 anos, a uma multidão de cerca de 70 mil pessoas nas docas. "Em vez disso, é sinônimo de solidariedade e compartilhar."
        A imigração foi o tema mais forte nas eleições gerais de abril vencidas pelo conservador Silvio Berlusconi, cujos aliados incluem a antiimigrante Liga Norte e o partido direitista Aliança Nacional.
        A Igreja tem manifestado preocupação com a repressão à imigração, que inclui uma nova legislação que torna a imigração ilegal um crime punido com prisão. (informações do Estadão)

Felpuda


A parceria que até então era cantada em prosa e verso, com direito à divulgação de fotos em momentos de muita alegria, dá sinais de que realmente está se esgotando. O tal parceiro quase não mais aparece nos meios de divulgação, e até criticas, digamos, “meio de leve” vêm sendo feitas. Dizem que está o “maior climão”.Mas pelo sim, pelo não, resta esperar para ver onde é que essa parceria chegará. Sei não...