Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Para evitar agravamento de crise bancada do PT se reúne

Para evitar agravamento de crise bancada do PT se reúne
17/04/2008 17:03 -


     

 

 

Para evitar o agravamento da crise do partido a bancada do PT na Assembléia Legislativa se reuniu hoje. Os deputados saíram do encontro decididos a trabalhar para que a legenda entre unida na disputa pela sucessão da Prefeitura de Campo Grande. Além disso, afastaram especulações de que os dois pré-candidatos petistas - Pedro Kemp e Pedro Teruel - estariam representando, respectivamente, os grupo rivais do ex-governador José Orcírio dos Santos e do senador Delcídio do Amaral.

 

A conversa sobre o suposto racha da legenda surgiu na última segunda-feira, depois de reunião entre integrantes do bloco do senador. O deputado federal Antônio Carlos Biffi e a vereadora Thais Helena saíram do encontro declarando que fechou-se acordo na reunião para apoiar a candidatura de Pedro Teruel. Por outro lado, Delcídio negou veemente qualquer negociação neste sentido.

Mesmo assim, o desencontro de informações sobre a suposta tratativa deixou Kemp magoado.

 

Mas, a princípio, as arestas foram aparadas e os quatro deputados petistas saíram da reunião de ontem mais tranquilos. "Sentamos para lavar a roupa suja e acabamos com o mal-estar que o suposto acordo gerou. É unanimidade entre a bancada a intenção de manter o combinado sobre a maneira de escolher o candidato do partido. Vamos aguardar a decisão, prevista para o dia 25", disse o líder do PT na Assembléia Legislativa, deputado Paulo Duarte.

Felpuda


Sem conseguir controlar a verborragia, figurinha estreante no mundo político-partidário, e que se acha “o último biscoito do pacote”, acabou batendo de frente com titãs da política. Primeiro perdeu os anéis e, agora, os dedos correm sérios riscos. Anda “ameaçando” deixar o lugar onde se encontra, só que por lá vem ouvindo frases como “se é por falta de adeus...”, “os incomodados que se mudem” e “não fará nenhuma falta”.

Como se vê...