Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ISOLAMENTO

Para Vander, Bernal merece ser cassado

Para Vander, Bernal merece ser cassado
08/03/2014 00:00 -


O deputado federal Vander Loubet (PT) afirmou que o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), merece ter o mandato cassado pela Câmara Municipal por “irresponsabilidade” de não ter conseguido até hoje “consolidar a base de sustentação”. A frustração de Vander com as atitudes do prefeito seguem a mesma linha de insatisfação do líder petista, senador Delcídio do Amaral, que, anteriormente, disse ter abandonado a luta para salvar o mandato de Bernal. A reportagem está na edição de hoje (08) do jornal Correio do Estado.

Sinalizando a possibilidade de o partido retirar o apoio à atual administração, o deputado destacou que o PT fez mais do que deveria para ajudar a governabilidade do progressista. Por isso, ele disse que o diretório da sigla precisa discutir “profundamente” a continuidade do acordo com o gestor municipal. “Ele (Bernal) teve a grande chance de construir a maioria. Não conseguir 10 votos é irresponsabilidade dele. Merece ser cassado mesmo”, atacou Vander.  

Abandono da base

Diante da “incompetência” do prefeito em não fazer a governabilidade no Legislativo mesmo com todo amparo de Delcídio e Chaves, o Diretório Estadual do PT deve discutir na próxima segunda-feira (10), se continuará participando da administração municipal. 

De acordo com o presidente estadual da legenda, prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, as lideranças petistas deverão debater a questão com o diretório municipal.

“Devemos tratar desse assunto (apoio a Bernal) na segunda-feira. Acho que os vereadores têm que ser ouvidos”, disse. “Por enquanto ainda não temos nada formalizado sobre isso. Essa questão deve ser discutida com a municipal”, emendou. A reportagem é de Tavane Ferraresi.

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.