Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRÁFICO DE DROGAS

PF apreende no PR duas toneladas de maconha que saiu de MS

PF apreende no PR duas toneladas de maconha que saiu de MS
19/03/2011 00:00 - Vânya Santos


Carregamento de aproximadamente duas toneladas de maconha, que saiu de Eldorado, em Mato Grosso do Sul, foi interceptado em ação conjunta da Polícia Federal (PF) e Força Nacional durante fiscalização que integra os trabalhos da Operação Sentinela – força-tarefa policial de combate ao crime organizado nas regiões do Brasil que fazem fronteira com países vizinhos. A apreensão da droga aconteceu por volta das 17h30min desta quinta-feira, em Guaíra, no Paraná, pouco antes da Ponte Ayrton Senna, que divide o estado paranaense de Mato Grosso e também separa o Brasil do Paraguai.

Um motorista de 28 anos, que não teve a identificação revelada, foi abordado no posto policial para fiscalização de rotina. Ao homem, que conduzia um caminhão-tanque coletor de óleo usado autorizado pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), foi solicitado que apresentasse documentos pessoais e nota fiscal comprovando o carregamento da carga transportada.

Policiais notaram que após a solicitação, o motorista ficou nervoso e disse que não estava com o documento do produto. Os agentes suspeitaram da atitude do homem e passaram a interrogá-lo. Ele então confessou que na ocasião transportava uma grande carga de maconha escondida no interior de compartimentos do tanque de combustível. Ele explicou que o caminhão foi preparado no município de Eldorado e estava sendo levado para Cascavel, onde reside o acusado. No Paraná, ele receberia orientação informando o próximo destino da maconha.

O motorista explicou que a droga foi acomodada no tanque e, depois de lacrado, o compartimento foi preenchido com carga de óleo bruto para disfarçar o transporte da droga. O homem foi preso em flagrante e conduzido à Delegacia de Polícia Federal em Guaíra, onde ficará a disposição da Justiça. Aos policiais o acusado não revelou quanto receberia pelo serviço.

Felpuda


Comentários maldosos nos meios políticos dão conta que duas figurinhas que se rebelaram contra os próprios colegas poderão ficar no sereno político e, de forma indireta, serem personagens das próprias manifestações.

Um deles defendeu a redução do número de vereadores, e o outro disse ter vergonha de exercer o cargo. Agora enfrentam altos e baixos na campanha eleitoral.