Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Preço da gasolina pode subir no Estado

Preço da gasolina pode subir no Estado
02/02/2010 23:25 - ADRIANA MOLINA


O preço do litro da gasolina poderá ficar mais alto em Mato Grosso do Sul nas próximas semanas. É que desde ontem, entrou em vigor uma medida do governo federal, que reduz de 25% para 20% a adição de álcool anidro à gasolina. E como o preço médio da gasolina no Estado, conforme dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), é cerca de 24% maior que o do álcool, a tendência é de que o combustível sofra reajuste a partir de hoje. Atualmente, o preço médio do litro de gasolina em Mato Grosso do Sul é de R$ 2,77, enquanto o do álcool é de R$ 2,11. Segundo o assessor de comunicação do Sindicato do Comércio Varejista de Petróleo e Lubrificantes (Sinpetro-MS), Mario César Neves, a tendência de alta é confirmada, porém, não há estimativa de qual será o percentual. “Como o álcool é mais barato que a gasolina, a retirada desses 5% vai fazer com que haja pressão nos preços, mas isso depende da movimentação das companhias. Temos que aguardar”, explicou. Em São Paulo, a redução deve significar acréscimo de 5% no preço da gasolina, segundo estimativa divulgada pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro). O presidente, José Alberto Paiva, disse ainda não acreditar que a medida possa significar queda nos preços do álcool, como espera o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão. Especialistas da Fundação Getúlio Vargas (FGV ) acreditam num acréscimo nos preço da gasolina. Segundo a entidade, o derivado de petróleo deve subir cerca de 2%. Motivo Desde o ano passado, os preços do álcool não param de subir. Por conta das chuvas a produção ficou prejudicada e a redução da oferta, aliada ao preço vantajoso do açúcar no mercado internacional, aumentou a exportação e derrubou a fabricação do etanol no País. Por isso, o governo decidiu diminuir a adição de álcool à gasolina, aumentando a quantidade de etanol disponível no mercado. A estimativa do Ministério de Minas e Energia é de que sejam disponibilizados cerca de 100 milhões de litros de álcool nos próximos 90 dias – prazo para a medida terminar. (Com informações do Infomoney)

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!