Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIOLÊNCIA

Prefeito do Rio diz que tiroteio no réveillon de Copacabana foi 'um ponto fora da curva'

Prefeito do Rio diz que tiroteio no réveillon de Copacabana foi 'um ponto fora da curva'
02/01/2014 15:30 - AGÊNCIA BRASIL


O tiroteio ocorrido durante a festa da virada do ano em Copacabana, na zona sul do Rio, no qual 12 pessoas foram baleadas, foi "um ponto fora da curva", disse hoje (2) o prefeito Eduardo Paes. Na avaliação dele, fora isso, a festa que reuniu mais de 2,3 milhões de pessoas, como um "tremendo sucesso".

"Acho que foi muito positivo. Você teve um fato isolado que é a história daquele alucinado que roubou a arma de um policial que acabou sendo um ponto fora da curva. Mas [a festa] foi um tremendo sucesso. Estava em Copacabana e foi uma festa linda mais uma vez, orgulhando o Rio de Janeiro”, disse o prefeito durante a inauguração de um Centro de Triagem de Coleta Seletiva, em Irajá, na zona norte do Rio.

O tiroteio começou quando policiais militares tentaram evitar a agressão de um marido contra a mulher. A confusão ocorreu na esquina da Rua República do Peru com a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na noite de terça-feira (31). O agressor, identificado como Adilson Rufino da Silva, de 34 anos, retirou a pistola do coldre de um soldado e fez vários disparos.

A 12ª Delegacia Policial de Copacabana abriu inquérito para investigar o caso. Rufino foi preso em flagrante e permanece hospitalizado no Hospital Miguel Couto, na zona sul da cidade, sob custódia policial. Ele foi autuado por violência contra a mulher e tentativa de homicídio.

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.