Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PTB oficializa pré-candidatura de Zelito ao Governo

PTB oficializa pré-candidatura de Zelito ao Governo
24/01/2010 06:31 - LIDIANE KOBER


A Executiva Regional do PTB lançou o empresário Zelito Ribeiro para concorrer ao Governo do Estado, porém o pré-candidato não demonstrou empolgação com a ideia de enfrentar o governador André Puccinelli (PMDB) e o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT). Zelito quer mais tempo para estudar a proposta do PT, que ofereceu a vaga de vice aos petebistas. Por outro lado, o presidente regional, Ivan Louzada, foi firme ao declarar que, “hoje, a coligação com o PT está descartada”. “Por unanimidade, decidimos lançar candidatura própria e um pré-candidato é o Zelito”, afirmou. Segundo ele, o partido até nomeou uma comissão para traçar o plano de trabalho do PTB. “Já vamos buscar um candidato a vice”, disse. O projeto de candidatura própria dos petebistas conta com o apoio do PV e do PCdoB. “Recebi uma ligação do vereador Marcelo Bluma (PV) e ele pediu para eu reservar uma vaga de candidato ao Senado para seu partido”, contou Ivan Louzada. A outra vaga poderá ser ocupada pelo ex-deputado Valdenir Machado (PTB), conforme oficializou, na última sexta-feira, a Executiva do PTB. No entanto, o pré-candidato ao Governo pelo PTB não demonstrou tanta empolgação no projeto de enfrentar o governador André Puccinelli e o ex-governador José Orcírio dos Santos. Zelito ponderou que “ainda é muito cedo para traçar o rumo definitivo do PTB” na eleição de outubro deste ano. “Ainda vamos estudar coligações”, garantiu. A proposta de indicar o vice na chapa do PT é vista com bons olhos por Zelito. Mas, ele ressaltou que, para estudar a possibilidade, os petistas precisam oficializar a oferta ao PTB.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!