Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DISPUTA

Regata Feminina de Canoinhas marca o encerramento da Semana da Mulher

Regata Feminina de Canoinhas marca o encerramento da Semana da Mulher
16/03/2014 15:00 - ANA CAROLINA MONTEIRO, DE CORUMBÁ


    Regata Feminina de Canoinhas foi realizada neste domingo (Foto: Divulgação)

Como marco de encerramento da Semana da Mulher em Corumbá, vinte e cinco pescadoras participaram, no Porto Geral, neste domingo (16), da I Regata Feminina de Canoinhas. A competição foi dividida em três baterias, todas acompanhadas de perto pelas equipes da Capitania Fluvial do Pantanal, do 6º Distrito Naval da Marinha, em Ladário.

Na primeira bateria, nenhuma das quatro jovens pescadoras, de 15 a 25 anos, conseguiu vencer a forte correnteza do Rio Paraguai e completar o percurso, contornando o Farol do Balduíno e voltar à prainha. Mas valeu a experiência.

Já nas duas baterias seguintes, a disputa foi emocionante. Na segunda, das onze competidoras, pescadoras de 26 a 40 anos, venceu Neila Neto Xavier, 30 anos, do Bairro da Cervejaria. Ela foi seguida de perto por Jacqueline do Espírito Santos e Rosana de Souza Picolomini Gomes, que chegaram praticamente juntas, e conquistaram o segundo e terceiro lugar respectivamente. “Pesco desde pequena. Não foi fácil, mas consegui vencer a correnteza e chegar em primeiro”, comemorou Neila. 

Mais experientes, as 10 mulheres que competiram na bateria acima de 41 anos colocaram à prova a habilidade adquirida nas pescarias diárias pelo Rio Paraguai. Em fila, se dirigiram direto ao Farol do Balduino, fizeram a conversão e buscaram a margem direita do Rio. Com torcida e tudo, Marilza de Lima, 48 anos, também da Cervejaria, chegou em primeiro lugar, seguida por Maria Divina de Lima e Ana Maria de Souza. Marilza é pescadora desde pequena. Só de carteira profissional, são 22 anos. “Disputo as regatas de canoinhas desde 2000. Esta é a minha 14ª vitória”, celebrou.

Participaram da I Regata Feminina de Canoinhas famílias de pescadores da região ribeirinha do Rio Paraguai, de Corumbá e Ladário. Cerca de 40 mulheres se inscreveram para a Regata, metade não competiu por encontrar dificuldades para conseguir uma canoinha. “Por isso que fizemos um sorteio para os homens que emprestassem as canoinhas para as pescadoras, como forma de incentivo mesmo. No fim, foi um grande dia de lazer para essas mulheres que tanto trabalham”, finalizou a gerente de Políticas Públicas para as Mulheres, Cristiane Sant’Anna.

Esta é a primeira vez que acontece uma regata somente para mulheres. Todo ano, a Marinha organiza uma regata em comemoração ao dia do marinheiro, mas participam adolescentes, homens e mulheres.  

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!