Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Rock no “Som da concha”

Rock no “Som da concha”
18/07/2010 21:33 -


OSCAR ROCHA

Duas bandas diferentes que utilizam, em certos momentos, a mesma fonte, porém, com resultados distintos. Tanto a banda Astronauta Elvis quanto a Studio 89, têm no pós-punk inglês a base das formulações estéticas, porém, cada uma segue via própria. O perfil de cada uma poderá ser observado no show que acontece hoje, às 17h30min, na Concha Acústica Helena Meirelles (Parque das Nações Indígenas), dentro do Projeto Som na  Concha.
Formada há 10 anos em Campo Grande, a Stúdio 89 começou como Jirhad, fazendo um som básico com influência direta do rock brasileiro da década de 1980. Em 2008, assumiu um novo nome e as novas composições se tornaram mais líricas, com  melodias introspectivas. O álbum “Quatro letras no coração” marca a nova trajetória. No show, músicas próprias se mesclam com covers.
Por sua vez, a Astronauta Elvis é uma das crias da banda Impossíveis – surgida na década de 1990 e que movimentou a cena underground da Capital por vários anos. Alguns dos componentes da Astronauta vieram desta formação. A banda apostou em elementos mais elaborados do que a anterior. As influências partem do início do punk do fim dos anos 60 e chegam ao guitar rock dos anos 90. A entrada é franca.

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!