Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FLA X BOAVISTA

Ronaldinho tenta antecipar carnaval

Ronaldinho tenta antecipar carnaval
27/02/2011 08:28 - G1


Ronaldinho Gaúcho é do samba. Um sujeito com malemolência. Em campo, dribles, jogadas de efeito e uma ginga especial. Nas comemorações, mostra que conhece bem o riscado e vira passista. Uma paixão tão avassaladora como a que ele tem pela bola. Parte da programação de carnaval do camisa 10 do Flamengo está definida. Além da participação nas baterias das escolas Acadêmicos do Grande Rio e Portela, o craque criou o bloco “Samba, amor e paixão”, que vai desfilar pela praia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

A folia pode começar uma semana antes, no Engenhão. Neste domingo, o Rubro-Negro enfrenta o Boavista na decisão da Taça Guanabara, às 16h (de Brasília). A primeira de Ronaldinho na volta ao Brasil depois de uma década no futebol europeu. A primeira dele com a camisa do Fla.

Uma final para marcar o primeiro ato do novo monarca da Gávea. Quarenta e seis dias depois de uma apresentação apoteótica diante de 20 mil torcedores e de 444 minutos em campo, o astro, o capitão do time, tem de brilhar. Ele quer dar o espetáculo que os rubro-negros esperam. Quer dar volta olímpica, a volta por cima depois de um período de má fase na Europa.

Ronaldinho não enjoa do sabor da primeira vez. Foi assim na estreia, dia 2 de fevereiro, contra o Nova Iguaçu. Um jogo em que teve muita vontade, lampejos de genialidade e uma nítida emoção por exercer de fato e direito a frase que disse durante a apresentação oficial: “Agora eu sou Mengão”. Após a vitória por 1 a 0, gol de Wanderley, o craque ficou sozinho em campo. Contemplou e foi contemplado. Aplaudiu e foi aplaudido pela nação. De arrepiar, segundo ele.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...