Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ADEUS DO FÊNOMENO

Ronaldo fará jogo de despedida da seleção brasileira em junho

Ronaldo fará jogo de despedida da seleção brasileira em junho
02/03/2011 11:59 - estadão


Recém-aposentado, Ronaldo fará sua partida de despedida com a camisa da seleção brasileira no amistoso contra a Romênia em 7 de junho, no Pacaembu. A informação foi confirmada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em nota publicada em seu site oficial.

A entidade destacou que "a trajetória de Ronaldo no futebol e na seleção brasileira não poderia chegar ao final sem uma homenagem marcante ao maior artilheiro da história das Copas do Mundo [com 15 gols], tetra e pentacampeão do mundo". E enfatizou que será a despedida "do mais famoso camisa 9 do Brasil".

O presidente da CBF Ricardo Teixeira falou "da alegria em participar de um momento que considera especial". "O Ronaldo merece um jogo de despedida, e o torcedor brasileiro muito mais ainda vê-lo pela última vez com a camisa da seleção brasileira em um estádio no País. Tenho certeza de que será uma grande festa, à altura da carreira desse grande craque, um dos maiores que vi atuar".

O Fenômeno já havia anunciado o desejo de dar adeus aos gramados vestindo a verde-amarela - pela qual conquistou os Mundiais de 1994 e 2002 - durante a entrevista coletiva de encerramento de sua carreira, em 14 de fevereiro.

"Vou procurar o Ricardo Teixeira quero que seja um jogo da seleção brasileira, com vários e importantes jogadores que jogaram comigo. O público esteve comigo e merece isso", revelou na ocasião.

A partida ocorrerá três dias depois do amistoso do Brasil de Mano Menezes contra a Holanda, no Serra Dourada, em Goiânia.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!