Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Salário de médico da Petrobras é menor que o do Mais Médicos

Salário de médico da Petrobras é menor que o do Mais Médicos
21/02/2014 06:00 - veja


A Petrobras abriu processo seletivo para 1.232 vagas em cargos de nível médio e superior, com salários iniciais de 3.000 a 8.000 reais. Do total, sete vagas para início imediato e 60 para o cadastro de reserva são destinadas a médicos do trabalho. O salário, segundo o edital, é de 7.501 reais. Os concursados, assim, terão um patamar de remuneração inferior ao que o governo federal paga aos profissionais aprovados no programa Mais Médicos, que ganham 10.000 reais por mês — com exceção dos cubanos, cujo salário é de cerca de 850 reais, ficando o restante (9.150 reais) para o governo de Cuba.

Segundo o edital, o profissional deve ter não só o certificado de conclusão ou diploma, mas também o diploma do curso de especialização em nível de pós-graduação em Medicina do Trabalho, reconhecidos pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação. Os médicos, segundo a estatal, trabalharão nos Estados de Pernambuco e Rio de Janeiro. As inscrições devem ser feitas de 24 de fevereiro a 17 de março pelo site da Cesgranrio.

Apesar de ser uma empresa de capital misto, ou seja, com participação dos setores público e privado, a Petrobras preenche suas vagas efetivas com funcionários concursados, em procedimento semelhante aos de órgãos públicos.

O programa Mais Médicos tem sido alvo de críticas, sobretudo depois das desistências de médicos cubanos. Somente na semana passada, quatro médicos da ilha abandonaram o programa devido aos baixos salários repassados pela ditadura dos irmãos Castro.

Em uma tentativa de amenizar as críticas a uma das vitrines eleitorais da presidente Dilma Rousseff, o Palácio do Planalto tenta convencer o regime cubano a elevar o salário dos doutores de 400 dólares para 1.000 dólares, o equivalente a 2.400 reais.

A situação dos médicos da ilha ganhou destaque após a desistência de Ramona Rodriguez, que fugiu de seu posto de trabalho em Pacajá, no Pará, e se abrigou na Câmara dos Deputados alegando ter sido enganada pelo governo cubano.

Felpuda


Pelo andar da carruagem, aqueles que se acham “proprietários” de certo partido não estão conseguindo encontrar alguém que possa encarar o desafio de ser cabeça de chapa e enfrentar adversários na disputa para prefeito. Até mesmo solução interna está difícil, porque   “lo mismo” mostra-se relutante em colocar a chuteira e participar do jogo. Tudo indica que a paciência do eleitor já se esgotou com a legenda, pelo que já foi demonstrado pelas urnas. E sai de baixo!