Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

São Paulo e Cruzeiro empatam no Morumbi

São Paulo e Cruzeiro empatam no Morumbi
16/08/2010 06:35 -


São Paulo

São Paulo e Cruzeiro empataram por 2 a 2 ontem à tarde, no Morumbi, na capital paulista, pelo Campeonato Brasileiro. Embora melhor em campo, o time da casa não conseguiu furar o bloqueio mineiro. E o pior: ainda levou a virada da Raposa no segundo tempo, mas Ricardo Oliveira salvou o Tricolor aos 46 minutos da etapa final.
Na estreia do técnico Sérgio Baresi, o São Paulo foi a campo com alguns nomes desconhecidos. Como João Luís, Daniel Rigato e Sérgio Barone. Mesmo com os desfalques e as mudanças, o Tricolor tomou a iniciativa desde o começo do jogo. O torcedor mais otimista chegou a lembrar dos duelos contra a mesma Raposa neste ano pela Libertadores, os melhores desempenhos do time em 2010. Ambos vencidos pelo Tricolor.
No fim do primeiro tempo, o goleiro mineiro, Fábio, fez duas grandes defesas, antes do gol de Casemiro, aos 41 minutos do primeiro tempo. O jovem subiu mais alto que a defesa e escorou cruzamento de cabeça para abrir o placar.
Cuca voltou para o segundo tempo com Cláudio Caçapa no lugar do ofensivo lateral-esquerdo Diego Renan. Foi uma formação mais defensiva, que ainda assim deu resultado. Em confusão na área são-paulina, Wellington Paulista recebeu cruzamento curto e, na pequena área, escorou de cabeça para empatar o jogo.
Em rápido contra-ataque, já no segundo tempo, Thiago Ribeiro apareceu na frente do Rogério Ceni e tocou na saída do goleiro, para virar o jogo, aos 38 minutos.
Parecia que o resultado estava definido, mas aos 46, Ricardo Oliveira empatou. O Tricolor foi para cima e, por pouco, não conseguiu a virada no último ataque.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...