Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

São Paulo vence Paulista com show de Dagoberto

São Paulo vence Paulista com show de Dagoberto
29/01/2010 07:48 - BARUERI, SÃO PAULO


Na primeira exibição do São Paulo em sua nova e provisória casa, a Arena Barueri, Dagoberto recuperou a sua imagem. Depois de ter sido expulso na estreia da temporada e deixado o Morumbi, vaiado, o atacante brilhou e a equipe tricolor venceu o Paulista por 3 a 0, na tarde de ontem. Com a vitória, a segunda seguida no Campeonato Paulista, o clube tricolor soma sete pontos e encosta no topo da tabela. Ocupa a quinta colocação, atrás de Santos e São Caetano, pois leva desvantagem nos critérios de desempate. Palmeiras e Corinthians têm oito pontos. Dagoberto abriu o placar com um golaço, no primeiro tempo, fez 2 a 0 na etapa final e sofreu a falta que originou o terceiro gol marcado por André Dias. Além disso, ocasionou a expulsão de dois jogadores do time de Jundiaí. Sem um lateral de ofício pelo lado direito, já que Adrian González cumpria suspensão, o técnico Ricardo Gomes optou pelo esquema com três zagueiros e escalou Xandão ao lado de Miranda e André Dias, com Jean e Jorge Wagner como alas. “Fiz isso para não improvisar. É importante agora ter uma sequência de jogos, e resolvi dar um tempo maior de jogo para o Xandão. É uma variação que vai ser utilizada, sim, e tenho absoluta certeza de que quando os jogadores estiverem bem adaptados, os resultados aparecerão”, justificou o comandante são-paulino, antes de a bolar rolar. Em campo, houve variação do 3-5-2 para o 3-4-3, pois Marcelinho Paraíba atuou bem avançado, ora como atacante, ora como meia.

Felpuda


Sem conseguir controlar a verborragia, figurinha estreante no mundo político-partidário, e que se acha “o último biscoito do pacote”, acabou batendo de frente com titãs da política. Primeiro perdeu os anéis e, agora, os dedos correm sérios riscos. Anda “ameaçando” deixar o lugar onde se encontra, só que por lá vem ouvindo frases como “se é por falta de adeus...”, “os incomodados que se mudem” e “não fará nenhuma falta”.

Como se vê...