Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Sargento morre em acidente na BR-163

Sargento morre em acidente na BR-163
18/07/2010 21:48 -


Dourados

Acidente ocorrido na noite de sexta-feira, na BR-163, município de Douradina, provocou a morte do sargento da Polícia Militar Ambiental Odemir Ortiz Bittencourt e ferimentos em outras cinco pessoas. O policial conduzia um veículo Gol de cor preta, com placas de Campo Grande e, nas proximidades do Córrego Laranja Doce, bateu de frente com uma caminhonete S-10 cabine dupla, com placas de Chapadão do Sul.
Odemir Ortiz, que seguia para a cidade de Naviraí, onde deveria reforçar uma operação naquela região, estava sozinho no carro. Já na caminhonete havia cinco pessoas que sofreram vários ferimentos: Solange Silva Moreira; Leonice Gomes Pinto Silva; Sebastião Gomes Pinto; Maria Ester Santana Silva e Edmilson Felix de Medeiros. Todos eles foram encaminhados para o Hospital da Vida, em Dourados.
Peritos e agentes da Polícia Rodoviária Federal que estiveram no local, acreditam que o acidente tenha ocorrido em consequência da chuva. No momento dos fatos a pista estava molhada e naquele trecho é bastante escorregadia. Porém, somente após a conclusão dos laudos periciais é que a polícia poderá detectar as verdadeiras causas do acidente e se houve negligência de alguma parte.

Outro caso
No último dia 10, bem próximo a esse local, outras duas pessoas morreram depois que o veículo em que estavam bateu na lateral da ponte e caiu no córrego Laranja Doce. Eram os comerciantes Alexandre Barros Fagundes, 28, e Nivaldo Borges de Souza, 37, que voltavam de uma festa em Dourados para Rio Brilhante, município em que residiam. (AV)

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...