Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SÃO PAULO

Sem jogar há 8 meses, zagueiro é opção

Sem jogar há 8 meses, zagueiro é opção
02/01/2014 16:30 - FOLHA PRESS


O zagueiro Roger Carvalho ainda não jogou pelo São Paulo e é pouco conhecido pelos torcedores, mas já está no clube há quase quatro meses. E, apesar da falta de fama, ele disse acreditar que em 2014 poderá ser opção para o técnico Muricy Ramalho na defesa tricolor.

O motivo para não ter jogado foi uma grave lesão muscular na coxa direita. Roger Carvalho sofreu a contusão quando ainda defendia o Bologna. Ficou em tratamento por dois meses no São Paulo e, em setembro, foi emprestado pela Tombense.

Continuou o tratamento até o final da temporada. Ainda foi relacionado para a última rodada do Campeonato Brasileiro contra o Criciúma, mas não jogou.

"Acredito que tudo será diferente, porque vou começar a temporada do zero. Vou pegar a preparação desde o começo, com os meus companheiros. Estou esperançoso de que 2014 será um ano muito bom e produtivo", disse o zagueiro ao site do São Paulo.

"Saber que poderei trabalhar com o restante do grupo, sem limitações ou restrições, me deixa muito animado. Quero brigar por um lugar na equipe e mostrar o meu futebol. O São Paulo é um clube grande e todo jogador quer defender essa camisa."

Roger Carvalho, no entanto, está sem jogar desde 8 de maio. Ele ainda terá a concorrência de Rodrigo Caio, Antonio Carlos, Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Lucas Silva.

O São Paulo volta aos treinos na próxima segunda-feira, dia 6. Na primeira semana o time planeja utilizar o centro de treinamento da Barra Funda e, na semana seguinte, migrar para Cotia, onde conta com uma estrutura mais ampla.

A estreia será contra o Bragantino, em Bragança Paulista, no dia 19, pelo Paulista. 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.