Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESPORTES

Talita e Maria Elisa esbarram em Juliana e Larissa novamente

Talita e Maria Elisa esbarram em Juliana e Larissa novamente
08/02/2010 07:07 -


A sul-mato-grossense Talita e sua companheira pernambucana Maria Elisa voltaram a levar a pior no duelo com as campeãs pan-americanas Juliana e Larissa (CE/PA) pelo Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 2010. Na decisão na arena montada nas areias da Barra Sul do Balneário Camboriú (SC), as tetracampeãs do Circuito Mundial bateram as atuais campeãs nacionais por 2 sets a 1, com parciais de 16/18, 18/16 e 15/13, e conquistaram o título da etapa catarinense. A paraense Vivian e a carioca Bárbara Seixas terminaram as disputas em terceiro lugar. No masculino, outra derrota sul-mato-grossense. Zé Írio e seu companheiro baiano Juca sucumbiram diante da dupla Tiago e Pedro Cunha (SC/RJ). O catarinense e o carioca venceram por 2 a 0 (18/11 e 18/15). Nas finais femininas do circuito, dos oito confrontos em finais, cinco foram vencidos por Juliana e Larissa. Derrotada na decisão, Talita também não aprovou o desempenho de sua parceria na decisão e fez questão de destacar os méritos das rivais. “Foi um jogo de muitos erros dos dois lados, mas elas tiveram o mérito de não falhar nos momentos decisivos. Nos perdemos em determinadas situações e elas conseguiram se manter mais concentradas”, contou a aquidauanense. Na disputa de terceiro lugar, Vivian e Bárbara Seixas levaram a melhor sobre Érica Freitas e Neide (MG/AL), vencendo por 2 sets a 0 (18/14 e 18/9). Depois de Balneário Camboriú, as disputas do Circuito seguem para São José dos Campos (SP). A cidade paulista será a terceira no país a receber a competição, entre os dias 24 e 28 de fevereiro.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...