Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Tom escolhido reflete a personalidade

Tom escolhido reflete a personalidade
07/05/2010 20:08 -


Engana-se quem pensa que a cor do esmalte reflete apenas o bom gosto de quem faz a combinação. A cor dita a personalidade da usuária e o momento em que ela está vivendo. "O tom reflete o estilo da pessoa que está usando. Eu penso que tem que ter um pouco de ousadia para usar um abóbora ou um verde, por exemplo", opina Daniela.

Para a manicure Lu Okumoto, o estado de espírito influencia na escolha da cor: "A maioria delas escolhe o que vai usar de acordo com o humor ou com a situação que vai viver naquele dia. Por exemplo, as garotas que vão para a balada usam amarelo, verde ou azul turquesa; para uma noite mais caliente, os vermelhos, tendendo para o vinho, são os melhores; as mais comportadas não descansam do nude". E, segundo ela, as adolescentes são as que mais ousam: "Elas adoram os tons fluorescentes, bem chamativos".

A jornalista Adriane Carmello não gosta dos tons em neon, mas diz que vem se acostumando gradativamente ao novo colorido: "Prefiro as cores de inverno, em tons mais azuis; mas, quem sabe daqui um tempo amadureço a ideia e escolho o laranja, o verde e o amarelo".

 

O que eles acham

Mesmo bem entrosada com as cores, a estudante Daniela confessa que, às vezes, pede ajuda ao namorado. "Quando fico em dúvida sobre qual cor escolher, recorro a ele, que não muda a preferência, escolhe sempre os tons de cinza ou roxo".

Ao contrário, o cabeleireiro Paulo Ramos, 36 anos, casado, gosta de acompanhar as tendências. "No momento gosto dos tons vibrantes – o laranja, azul – principalmente quando a mulher tem unha comprida, bonita e estilo para usar. O rosa chiclete, por exemplo, é mais fashion, a mulher usa para aparecer, funciona como um acessório, é como se ela tivesse colocado um colar no pescoço". (CM)

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...