Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

Tradição do Pantanal destaca a água na avenida

Tradição do Pantanal destaca a água na avenida
28/01/2010 22:04 - CRISTINA MEDEIROS


A Esc o l a d e Samba Tradição do Pantanal – fundada em 2005 – levará à Via Morena, neste ano, um tema que diz respeito à existência do planeta: a água. Estão sendo investidos cerca de R$ 40 mil neste desfile, que contará com 600 integrantes, dez alas e uma bateria com 75 pessoas. “Em ‘Água, fonte da vida’ (o enredo) vamos abordar um tema universal; mostraremos uma história geral, problemas como poluição, escassez, seca, as inundações até chegar ao Aquífero Guarani e aos córregos de Campo Grande”, conta Paulo Sérgio da Silva Gomes, diretor de carnaval da escola – o presidente é Aristides Gomes, mais conhecido como Tidão. Fundada na região do Bairro Santo Amaro, a Tradição do Pantanal, desde a estreia na avenida, prima por um desfile “com os pés no chão”. “Vamos levar a realidade para a avenida e não o luxo. Sempre foi assim. Com pouco vamos contar uma história bonita, mesmo porque este não é um tema fácil de se contar na avenida sem que se tenha muito recurso financeiro, é trabalhoso”, explicou o diretor de carnaval. Diariamente a escola promove ensaios em dois espaços diferentes. O primeiro é na sede da escola, na Rua Presidente Nilo Peçanha, 650, Bairro Santo Amaro, sempre às segundas, terças e quartas-feiras, às 20h. O outro é no Centro de Atendimento e Assistência Social Vida Nova 1 (saída para Cuiabá), de quintafeira a domingo, no mesmo horário. “Neste local funciona um trabalho social que fazemos com crianças e adolescentes chamado Bate-Lata, uma bateria que utiliza instrumentos feitos de sucata. Alguns integrantes maiores de 10 anos, este ano, farão parte da bateria oficial da Tradição do Panatanal”, acrescenta Gomes.

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!