Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Traficante traído pode ter matado irmão de ex-BBB

Traficante traído pode ter matado irmão de ex-BBB
02/08/2012 13:00 - r7


A polícia do Rio Grande do Sul trabalha com a hipótese de que Rafael Noronha, 20 anos, assassinado com nove tiros na no dia 25 de junho, em Lajeado, foi morto por ter um envolvimento amoroso com a mulher de um traficante que está preso. Noronha era irmão do ex-BBB Jonas Sulzbach, que participou da 12ª edição do reality show.

O chefe de investigações de Lajeado, Fernando Paim, conversou com o R7 e disse que, durante os depoimentos sobre o caso, conseguiu identificar alguns suspeitos, sendo um deles um traficante que teria mandado matar o jovem após descobrir a traição.

— Familiares disseram que ele se relacionava com essa mulher há um ano. Agora investigaremos se realmente foi ele e quem teria cumprido a ordem de execução desse traficante.

Paim disse que ouviu o depoimento da mulher que seria amante de Noronha, mas não pode divulgar o conteúdo para proteger as investigações. Ele afirmou ainda que o presídio, onde o suspeito está, é longe, por isso, não tem condições de ouvi-lo.

A segunda hipótese investigada para o crime seria uma possível dívida de drogas, já que a vítima era usuária. O chefe de investigações informou que nenhuma prisão foi decretada ainda, mas que a polícia espera esclarecer o crime em breve.

O corpo de Rafael foi encontrado perto de um campo de futebol, no Vale do Taquari, em Lajeado (RS). De acordo com a Brigada Militar, o local é usado com frequência para o consumo de drogas. O crime teria ocorrido por volta das 4h e moradores que ouviram os disparos chamaram a polícia.

O ex-BBB foi com a mãe para a cidade e acompanhou todo o sepultamento. Jonas também prestou depoimento.

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!