Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CASO PAULO MAGALHÃES

Tribunal manda soltar acusado de morte

Tribunal manda soltar acusado de morte
09/01/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


O guarda municipal e segurança particular José Moreira Freires, 40 anos, acusado de envolvimento direto na execução do delegado de Polícia Civil aposentado Paulo Magalhães, crime esse ocorrido em junho do ano passado, em Campo Grande, já está em liberdade, segundo reportagem na edição de hoje (09)do jornal Correio do Estado. Ele teve liminar em habeas corpus concedida pelo vice-presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador João Batista da Costa Marques, que respondia pelo plantão no recesso forense. O segundo acusado, o também segurança Antônio Benites Cristaldo, 37 anos, continua preso.

Procurado pelo Correio do Estado, o advogado de Freires, Rene Siufi, explicou que, após o habeas corpus requerido anteriormente e negado no tribunal, surgiram fatos novos, o que o levou à impetração de um novo pedido, que desta vez teve sua liminar concedida pelo desembargador João Batista. A defesa de Benites não requereu habeas corpus junto à de Freires. A reportagem é de Thiago Gomes.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...