Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CINEMA

Universal se prepara para prejuízo com épico de Keanu Reeves

Universal se prepara para prejuízo com épico de Keanu Reeves
28/12/2013 00:00 - FOLHAPRESS


O épico estrelando Keanu Reeves, "47 Ronin", pode fechar o ano como o maior prejuízo do estúdio Universal em 2013, de acordo com a revista americana "Variety". Após sua estreia nos Estados Unidos durante o Natal, o estúdio reconheceu que o filme será um fracasso -ficou em sexto lugar nas bilheterias. Lá, é esperado que o longa fature menos que US$ 20 milhões (cerca de R$ 47,15 milhões) até domingo, número considerado baixo para uma produção com orçamento acima de US$ 150 milhões (cerca de R$ 353 milhões).

O épico samurai -ambientado no Japão do século 18- foi lançado em mais 14 países durante o Natal, faturando US$ 10 milhões (cerca de R$ 23,5 milhões) na quarta-feira. Na Ásia, embora com um lançamento apertado no Japão há duas semanas, o filme teve um desempenho melhor e acabou em primeiro lugar nas bilheterias da Malásia, Singapura, Tailândia e Taiwan. No Brasil, o filme chega apenas no dia 31 de janeiro.

No geral, o ano não foi ruim para o estúdio, que teve bons desempenhos com os filmes "Velozes e Furiosos 6" e "Meu Malvado Favorito 2", acabando em terceiro lugar em arrecadações de bilheteria com US$ 1,4 bilhões (cerca de R$ 3,2 bilhões), atrás dos concorrentes Warner Bros. e Disney. A Universal divulgou um comunicado no qual reconhece a falha, embora não determine o tamanho da perda. Neste ano, a Disney também teve que arcar com um grande prejuízo, após o fracasso de "O Cavaleiro Solitário", um faroeste com Johnny Depp.

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.