Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Vencedor do concurso “Comilão do sobá” é bicampeão

Vencedor do concurso “Comilão do sobá” é bicampeão
10/08/2010 06:39 -


CRISTINA MEDEIROS

A 5ª edição do Festival do Sobá, realizado na Feira Central de Campo Grande, terminou no último domingo em clima de comilança e muita música. O prato principal da festa, patrimônio imaterial da cidade, foi a base do concurso “Comilão do sobá”, vencido pelo segundo ano consecutivo por Luiz Fernando Ortiz Araújo, que conseguiu o primeiro lugar depois de ingerir 2,025 quilo de sobá (cada participante iniciava a disputa com 3 embalagens de isopor contendo 500 gramas de macarrão e 200 de caldo).
Ortiz  recebeu R$ 700 como prêmio. Perguntado sobre a estratégia para chegar ao primeiro lugar, disse: “Apenas me concentro para, em cinco minutos, comer muito e definir o placar”.
Os 37 participantes (ano passado foram 51 inscritos) foram divididos em quatro baterias e mostravam-se dispostos a consumir o que lhes era oferecido. Porém, a grande maioria não passou das primeiras 700 gramas. E, ao contrário de 2009, nenhuma mulher participou da disputa deste ano. Depois de anunciado o resultado, o público assistiu ao show da dupla Matogrosso e Mathias, que encerrou a festa.
Segundo a presidente da Afecetur (Associação dos Feirantes da Feira Central e Turística), Alvira Appel, que está à frente da organização do evento desde a primeira edição, 150 mil pessoas circularam pelo festival nos quatro dias de realização. E manifestou o desejo de que esta festa se torne para Campo Grande o que a Oktoberfest é para Blumenau. “Nós temos um produto maravilhoso, autêntico e tenho certeza que esta festa vai crescer cada vez mais”.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...