Colunistas

Colunistas

A+ A-

"A prova de que estou no caminho certo"

Deputado André Fernandes (PL-CE), após ataque de grupo esquerdista ao seu diretório

Continue lendo...

Governo ignora covid, que matou 283 em 1 semana

Morreram 283 brasileiros de covid-19 somente entre o domingo 17 de março e o sábado seguinte (23), na mais recente semana epidemiológica registrada pelo Conass, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde. O Ministério da Saúde abandonou o acompanhamento desses números em fevereiro de 2023, proibindo que seus funcionários os divulguem, e segue na intrigante atitude de ignorar quase 2,4 milhões de casos, além de 17.396 mortes, desde a posse de Lula e até há um mês, 2 de março.

Vírus sem controle

São assombrosos os números da covid em 2024, contabilizados pelo Conass, até o início de março: 518.972 novos casos e 2.611 óbitos. 

Doenças ignoradas

Apesar dos casos e mortes por covid e dengue, o governo Lula não dá mostras de que planeja campanhas de esclarecimento para a população.

Fora das manchetes

A atitude de ignorar as epidemias que atacam simultaneamente os brasileiros é percebida também no noticiário obediente ao governo.

Covid bate à porta

Espera-se que o governo abandone a letargia, se for apenas caso de incapacidade, após o vice-presidente Geraldo Alckmin contrair a covid.

Insultos de Lula a Israel gerou fuga de investidores 

Analistas do mercado como o experiente e admirado Flávio Conde, da Levante, avaliam que insultos de Lula (PT) contra a Israel estão entre motivos da fuga de investidores estrangeiros, que tiraram no Brasil só este ano mais de R$23,5 bilhões. Reforçaram esse baque a tentativa de Lula de intervir na Vale, para impor Guido Mantega na presidência da empresa privatizada em 1997, onde o governo não tem uma só ação, e ingerência na Petrobras, impondo grandes perdas às empresas.

Vale no prejuízo

A pressão de Lula para impor Mantega na presidência da Vale impôs perdas nessa empresa privada global, e suas ações despencaram.

Petrobras encolheu

As interferências de Lula, passando a perna nos acionistas na Petrobras e alterando a política de dividendos, também impôs graves prejuízos. 

Brasil

Têm origem judaica grande parte dos aportes estrangeiros, inclusive os que compõem os mais importantes fundos de investimentos do mundo.

Teto para cartões

Sugestão do leitor Antonio Saraiva, ao reagir aos gastos do governo Lula com cartões corporativos (R$170 milhões em 85 dias): “Está na hora de criar um teto de gastos para os cartões corporativos!”.

Moro e o 1º de abril

Viralizou entre políticos e magistrados de Brasília o artigo “Sergio Moro e o 1º de abril travestido de Estado de Direito”, do jornalista Mário Sabino, destacando a emblemática a data do início do julgamento destinado a punir o ex-juiz que teve a ousadia de meter políticos ladrões na cadeia.

Doído

Kim Kataguiri (União-SP) revelou que ganhou um desafeto após encarar o ex-deputado (atualmente com boquinha na Petrobras) Marcelo Ramos, que defendia aumento salarial de deputados: “Nunca mais falou comigo”.

Outros interesses

Esfriou o interesse pela PEC das Prerrogativas, que pretende proteger parlamentares e restringir ações da PF. Rodrigo Valadares (União-SE), autor do texto, vai buscar apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira.

Procede?

Enquete Diário do Poder sobre quem mais influenciará a eleição 2024: ideologia/partido, temas (Segurança etc.), interesses ou imprensa/redes. Ganhou a ideologia. Comunicadores não receberam um voto sequer.

Consequência

Presidente da Frente do Empreendedorismo, Joaquim Passarinho (PL-PA) disse à coluna que buscou o governo para ter espaço nos grupos de trabalho da reforma tributária, mas foi ignorado. Agora discute com o tema no Congresso, sem interesse em dialogar com o Planalto. 

Falsos ídolos

Após grupo de extrema-esquerda assumir autoria do ataque ao diretório do deputado André Fernandes (PL), em Fortaleza (CE) e à sua casa, em Macapá (AP), Silvia Waiãpi (PL) lembrou: “a falsa ideologia e o crime andam de mãos dadas nesses movimentos”.

Muito nome, interesse estrito

Parlamentares da frente de “apoio ao sistema nacional de fomento (SNP) para financiamento do desenvolvimento” defenderam transição rápida na reforma tributária. O SNP é associação de bancos públicos e privados.

Pergunta na Saúde

Epidemia sem vacina não rende CPI?

PODER SEM PUDOR

Defunto eleitor

Reza o folclore político gaúcho que ao fazer campanha para deputado estadual em Pelotas, em 1974, seu Elias adotou a estratégia de percorrer velórios. Chegava de mansinho, com ar consternado, e cumprimentava os familiares do falecido. Um dia chegou atrasado a um velório, mas a tempo de segurar a alça do caixão. Reconheceu, ao lado, na outra alça, um adversário, que, de tão triste, parecia ser ligado ao morto. Seu Elias puxou papo em tom de cochicho: “Quem é o finado ilustre?” O homem foi de uma sinceridade desconcertante: “Não sei, mas a família é numerosa e quase todos têm idade de votar...”

ASSINE O CORREIO DO ESTADO

CLÁUDIO HUMBERTO

"Negligenciar a saúde pública é negligenciar os brasileiros"

Deputada Rosangela Moro (União-SP) sobre corte de verbas da Farmácia Popular

12/04/2024 07h00

Continue Lendo...

Rejeição a Lula dificulta vida do PT em 4 estados

Candidatos do PT às eleições municipais deste ano viram confirmada a má notícia: a avaliação o presidente Lula caiu tanto que ele deixou de ser um cabo eleitoral vencedor.

Pesquisa Quaest em quatro importantes Estados (São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Goiás), que somam 41% do eleitorado nacional, mostra que os respectivos governadores são muito bem avaliados, bem mais que Lula, e viraram os maiores “eleitores”. Só os 34,6 milhões de eleitores paulistas são 22,1% do eleitorado nacional.

Ratinho bem

No Paraná, o governo de Ratinho Jr (PSD) soma 79% de aprovação, e os paranaenses rejeitam o governo Lula, que tem 54% de reprovação.

Tarcísio voa

Tarcísio Gomes de Freitas (Rep), por exemplo, tem aprovação de 62% dos eleitores paulistas; Lula caiu e soma hoje 50%. 

Zema é o cara

Em Minas, candidato a prefeito e a vereador com ligação ao governador Romeu Zema (Novo), com 63% de aprovação, terá chances melhores.

Caiado 86%

Ronaldo Caiado (União), de Goiás, marcadamente de oposição, é outro governador bem avaliado: 86%. Lula é reprovado por 50% dos goianos.

Após vetar saidinha, Lula pode passar nova vergonha 

Lula (PT) deve passar vergonha outra vez, após vetar decisão do Congresso que extingue a “saidinha”, criada para criminosos que aproveitam a regalia para cometer mais crimes.

A regra teve votações acachapantes: 62x2 votos no Senado e 311x98 na Câmara. Como já ocorreu, o veto deve ser derrubado por parlamentares como Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que endossou a medida após o caso do bandido matou covardemente um PM do seu Estado na saidinha de fim de ano. 

Nada que recomende

Segundo o experiente procurador de Justiça Marcelo Rocha Monteiro, do Rio, não há um só estudo que recomende a manutenção da saidinha.

Saidinha não recupera

Monteiro afirmou que nenhuma pesquisa ou levantamento comprovou que a “saidinha” ajuda na recuperação de criminosos encarcerados.

Ele quer desencarcerar

O veto presidencial foi recomendado pelo ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, conhecido defensor de apavorante “desencarceramento”.

Sob investigação

Finalmente ontem, a pedido da Procuradoria Geral da República, o ministro Nunes Marques mandou a Polícia Federal investigar a prática de crimes de ameaça e de incêndio criminoso, atribuídos ao deputado Luciano Bivar (PE), presidente afastado do União Brasil.

Você amanhã

Nikolas Ferreira (PL-MG) lembra a ignorada imunidade parlamentar, prevista na Constituição, ao comentar inquérito por chamar o presidente Lula de ladrão. “Hoje sou eu, amanhã é você”, alertou o deputado.

Gera empregos

Ao dizer que Elon Musk não produz nada no Brasil, Lula, por má-fé ou ignorância, despreza os empregos que os negócios do empresário geram por aqui por meio do X, antigo Twitter, Tesla, Starlink e por aí vai,

Titubearam 

Os deputados Eduardo da Fonte (PP) e Waldemar Oliveira (Avante) foram os únicos da bancada pernambucana que se abstiveram na votação que chancelou a prisão de Chiquinho Brazão (sem partido-RJ).

Rejeição na terra do triplex

Não é boa a avaliação de Lula em Guarujá, onde o petista foi acusado de ganhar um rico triplex. Ele é desaprovado por 55,3% do eleitorado, revela levantamento divulgado nesta quinta (11) pelo Paraná Pesquisas.

Farra das ONGs

O deputado Filipe Barros (PL-PR) prometeu apresentar um projeto para restringir a atuação de ONGs internacionais no Brasil. É um passo para o fim da farra das organizações que se refestelam sobretudo na Amazônia.

BRB em alta

A elogiada gestão do Banco de Brasília registrou, em 2023, alta de 24,4% no lucro líquido recorrente, o que representa R$200 milhões. A clientela do banco saltou de 650 mil para 7,6 milhões em cinco anos.

Pela soltura 

Na votação que validou a prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), deputados de dois partidos alinhados à esquerda votaram contra a manutenção do cárcere: Partido Verde (PV) e PDT.

Pensando bem...

...contrariar o Congresso não acabou bem para o último presidente.

PODER SEM PUDOR

Rigor conventual

Era um almoço oferecido a empresários de outros Estados, no Palácio das Princesas, pelo então governador de Pernambuco Roberto Magalhães. Durante a sobremesa, um dos convidados elogiou a fruta servida.

“É um fruto divino!”, brincou Sileno Ribeiro, poderoso secretário do Gabinete Civil de Magalhães. Brincou com fogo. D. Jane, a influente primeira-dama, católica fervorosa, achou que o secretário cometera uma blasfêmia. Reza a lenda que ela teria exigido sua demissão e que foi atendida.

Giba Um

"Tem uma parcela do eleitorado que votou no Bolsonaro, não é bolsonarista por convicção"

Não é racista, homofóbico, machista, nem defende arma na cintura. Nós temos que conversar",   de EDINHO SILVA // cotado para a presidência do PT.

12/04/2024 05h01

Giba Um Foto: Reprodução

Continue Lendo...

Jair Bolsonaro vai quitar a dívida de R$ 360 mil que seu filho Jair Renan tem com o Santander que abriu processo na Justiça do Distrito Federal de apreensão de bens e bloqueio de contas por causa da dívida. O ex-presidente acha que a dívida do filho está respingando no nome dele e afetando o sobrenome da família. 


Mais:  a dívida de Jair Renan está no centro de uma denúncia contra ele feita pelo Ministério Público do DF e aceita pelo Tribunal de Justiça de lá por lavagem de dinheiro, uso de documento falso e falsidade ideológica. Os mais irônicos dizem que Bolsonaro vai pagar com o resultado da vaquinha feita por Pix e que superou R$ 1 milhão. 


Um lição de vida

Existem pessoas que são chamadas de histórias de vidas, ou seja, que são pessoas exemplares e que muitos gostariam de ter como amigo. Uma delas se chama Oprah Winfrey, que está de passagem pelo Brasil onde participou do Legends in Town, evento da consultoria de negócios Alvarez & Marsal e da plataforma de serviços financeiros XP, no auditório do World Trade Center Golden Hall, em São Paulo, na quarta-feira (10) com a plateia repleta de celebridades de todas as áreas e quilates. Oprah foi ovacionada ao subir ao palco, onde foi entrevistada por Tais Araújo (primeira foto a esquerda). Oprah entre muitas coisas contou sobre seu início de carreira e revelou que quando ainda não era famosa e ganhava pouco, foi viajar com uma amiga e teve que escolher se comprava um croissant ou ovo para o café da manhã, e que sua amiga não se comoveu  e então prometeu a sim mesma , que “Se um dia eu ganhar muito dinheiro, eu vou ser a amiga que vai cuidar das contas na viagem, ninguém vai ter que pagar”. Sobre seu legado falou: “Eu nunca me senti pequena. Eu não me sinto pequena porque eu sei que eu mereço estar aqui”. E no final declarou: “Você nunca será o que você quer, o que você sonha. Você será o que acredita que vai ser”. Entre as presentes estavam, da segunda foto para à direita, Thelma Assis, Luciana Mello, Mariana Ximenes e Gabriella Medveosvski, entre outras. 

JBS quer comprar mais no exterior


A volta dos irmãos Joesley e Wesley Batista ao Conselho de Administração da JBS projeta estratégias de listagem na Bolsa de Nova York, capacidade de se financiar em moeda estrangeira e mais aquisições no exterior, além de redução do nível de alavancagem e aumento das margens. E superar seus três maiores competidores até o final da década. A JBS quer virar rapidamente a página do balanço negativo de R$ 1 bilhão em 2023 e entregar já no primeiro trimestre uma performance com seu padrão histórico. Nos dez anos anteriores, entre 2013 e 2022, a empresa teve lucro acumulado de R$ 55,5 bilhões e no mesmo período somou uma receita de R$ 2,1 trilhões e Ebitda de quase R$ 200 bilhões. Nos últimos seis anos, em valor de mercado, seus concorrentes tiveram diferentes desempenho: Minerva (queda de 17%), BRF (queda de 22%) e Marfrig (alta de 23%). 


Ameaça de suspensão

O Supremo se prepara para julgar uma ação que pode abrir brecha para a suspensão do X no Brasil. A Corte analisará uma ação que trata de um caso envolvendo a interrupção do WhatsApp no país. No julgamento, deverá ser abordada a possibilidade do Judiciário derrubar uma plataforma, além de se escrutinado o alcance das disposições do Marco Civil da Internet. Como resultado da análise, ministros podem fixar tese de que são bloqueios constitucionais e proporcionais ao descumprimento de ordens judiciais ou na lei brasileira. É esperar para ver. 


Herdeiro a caminho


Hoje as 15h a cantora e apresentadora Iza, de 33 anos, irá promover uma live em suas redes sociais, para confirmar sua primeira gravidez, fruto de seu relacionamento com meio-campista defensivo Yuri Lima, que atualmente joga no Mirrasol (time do interior de São Paulo). A assessoria de imprensa da cantora já confirmou a gravidez, que foi espalhada pelo jornalista de gossips Leo Dias em suas redes sociais. Numa rede social o clube do futuro papai também confirmou a gravidez publicando uma foto de body de bebê com as cores do time com a legenda: “Já guardamos pro seu talismãzinho ou sua talismãzinha, papai @yurilima94”, onde o jogador respondeu que pegaria no dia seguinte. Aos chegados ela confessou: “A gravidez veio no melhor momento possível. A gente sempre falou sobre isso, só não imaginei que fosse agora. Me sinto muito abençoada por ter acontecido naturalmente e dessa forma. Sempre foi um sonho nosso”.


In –  Chá de espinheira santa
Out – Chá de café com canela e gengibre
 


Até  gabinete

Quem reapareceu na Câmara, quando líderes do Centrão trabalhavam em uma articulação para soltar o deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), preso por ordem do Supremo como um dos mandantes do assassinato de Marielle Franco, foi o ex-deputado e ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha (PRD-SP). Ele foi cassado em 2016 e está inelegível até 2027 e costuma despachar no gabinete da filha, a deputada Dani Cunha (União-RJ). Ele procurou pessoalmente as lideranças partidárias de sua antiga órbita com o argumento de que manter Chiquinho preso seria ceder a uma interferência indevida do Supremo nas “prerrogativas” do Parlamento. 


Guerra de saias


Elas estão em campo na tentativa de impulsionar a conquista de prefeituras em outubro: a primeira-dama Rosângela Silva, a Janja e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, presidente do PL Mulher já começam a coletar resultados nas regiões que visitam. Janja prefere priorizar capitais onde o PT estará representado por candidatura femininas e sua presença reforça também o esforço para quebrar a resistência de evangélicos. Já Michelle cumpre roteiro no Nordeste, onde Lula reina, intensificando agendas ao lado do marido, Jair Bolsonaro e de nomes do PL. Vale tudo: camisetas com inscrições, bandeiras, pregações e até cantar uma música para grupos menores (essa é a revelação de Janja). 


Pérola

“Tem uma parcela do eleitorado que votou no Bolsonaro, não é bolsonarista por convicção. Não é racista, homofóbico, machista, nem defende arma na cintura. Nós temos que conversar”,  
de EDINHO SILVA // cotado para a presidência do PT.

CASSAÇÃO

Uma discussão começa a ganhar corpo no TSE: entre ministros da Corte circula a ideia de criação de uma Turma para tratar exclusivamente de processos de cassação de mandatos. O principal artífice seria o ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE. A estrutura seria replicada nos tribunais regionais, como forma de dar velocidade ao grande número de ações sobre o tema na Justiça Eleitoral. O próprio TSE tem um considerável engarrafamento no que diz respeito de cassação de mandatos. A Corte ainda julga casos da eleição municipal de 2020.

Candidato

O PT quer Ricardo Capelli, hoje à frente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, em suas fileiras. O interventor do 8 de janeiro é visto como um nome forte para disputar uma vaga no Senado ou o próprio governo do Distrito Federal em 2026. O maior empecilho seria Capelli deixar o PSB por fidelidade a Flávio Dino, que o levou para o partido. Com a saída de Dino do Ministério da Justiça, o caminho está liberado. Indo para o PT, ele preencheria o vazio de nomes do partido no DF. Em 2022, a legenda não tinha nenhum nome e acabou apoiando Leandro Grass, do PV.

FALTA INSPEÇÃO

A escassez de veterinários no Ministério da Agricultura está impactando a produção e comercialização de carne bovina em território nacional. Muitos frigoríficos estão com suas atividades paralisadas (especialmente o Centro-Oeste e Sul), à espera de habilitação no Sistema de Inspeção de Produtos de Origem Animal. Alguns aguardam visitas há oito meses. A chancela do Sistema de Inspeção é básica para que as empresas possam comercializar sua produção em todos os estados do país. Alguns frigoríficos levam animais vivos para que sejam abatidos em outros estados, só que o custo logístico não estava no programa.


Caindo fora

Sem muito alarde há um ano, a 3G Capital, de Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles, vendeu todas as ações na Kraft Heinz, gigante global de alimentos, nascida há quase nove anos costurada pelos bilionários brasileiros e Warren Buffet. A gestora se desfez da participação de 16,1% que detinha no negócio. A fatia valeria cerca de R$ 35 bilhões e a saída marca o fim de uma era em um dos maiores conglomerados de alimentos do mundo. No período, a gestão da 3G na Kraft Heinz apresentou uma baixa contábil de R$ 15,4 bilhões (em 2019) uma multa de US$ 62 milhões na Securities Exchange Commision e ações coletivas na Justiça dos Estados Unidos. 

SÓ CONVERSA

Há dias, Jorge Paulo Lemann fazia uma conferência no Harvard Science Center e fez uma referência à Americanas, sem citar seu nome, mencionando “uma crise em uma de nossas empresas”. Falou ainda que “temos de lidar com isso” para salvar a empresa e seus 30 mil empregados. O varejo brasileiro fechou 750 lojas. Se Lemann partir para vender ou fechar será obrigado a cerrar portas e cortar grande bloco de colaboradores. Só para comparar: as 750 lojas fechadas desde 2023 levaram de arraste 35 mil postos de trabalho. Ou seja, uma Americana inteira e mais um pedaço da força de trabalho que Lemann quer “salvar”.

MISTURA FINA

EMISSÁRIOS de Elon Musk sondaram o Planalto sobre a possibilidade de um encontro entre o empresário, chamado de “alienígena” por Alexandre de Moraes, com o presidente Lula. Ainda que continue atirando contra o ministro do Supremo, ele buscaria na reunião com o chefe do Governo alguma solução de distensionamento que não melindrasse o Supremo. E o governo aproveitaria para obter algum ganho tecnológico para o país. Musk faria algo retumbante que justificasse o mau comportamento e soaria como um pedido de desculpas. 

PARA Elon Musk, cujas empresas têm um faturamento superior a diversos PIBs do mundo, o Brasil é considerado estratégico, não somente no ponto de vista financeiro, mas da geologia do negócio. Mesmo sabendo que Lula é imprevisível, é mais do que difícil que ele venha receber Musk. Mais do que isso, nesses últimos dias, o presidente arregaçou as mangas e partiu para cima do empresário na defesa total de Alexandre de Moraes. E desculpas não encantariam o ministro do Supremo. 

um novo ponto de leite talhado nas relações entre o agronegócio e o governo Lula. Produtores de leite, notadamente do Sul do país, levaram ao ministro Carlos Fávaro (Agricultura e Pecuária) uma lista de reivindicações. Só que, de cara, Fávaro cortou a principal delas. É a aplicação de medidas antidumping contra as importações de leite e derivados da Argentina e Uruguai. É hora da tolerância à lactose alheia. Nesse momento, a criação de barreiras alfandegárias só levaria mais pressão à instável relação entre os membros do Mercosul. 

O PRESIDENTE Lula indicou três diretores do Banco Central que continuam votando com os demais. E vêm atuando rigorosamente a partir de pressupostos técnicos. Aí, segundo analistas, até a oposição não entende os motivos que parte do governo e de líderes do PT atuarem contra o BC. Outros analistas acham que a melhor resposta para essa questão é a de que o governo Lula está à procura de um bode expiatório para a forte queda dos índices de aprovação da atual administração.

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).