Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta segunda-feira: "Boa notícia para a Capital"

Confira o editorial desta segunda-feira: "Boa notícia para a Capital"
04/11/2019 03:00 -


A instalação de um polo de distribuição de ureia em Campo Grande pelas multinacionais Acron e YPFB contribuirá com o desenvolvimento da cidade.

Ao longo desta década, que se aproxima do fim, não foram poucas as vezes que o leitor deparou-se com a sigla UFN3 neste veículo e também em toda a imprensa local. O significado da sigla é Unidade de Fertilizantes Nitrogenados 3, empreendimento idealizado pela Petrobras no início da década que tinha como objetivo construir em Três Lagoas um polo produtor de substâncias como ureia, potássio e gás carbônico. O investimento para tal fábrica, que está 80% concluída, foi bilionário, e as obras só foram interrompidas porque a Operação Lava Jato encontrou irregularidades em algumas das empresas que integravam o consórcio que executava o empreendimento.

Em 2018, depois de quase quatro anos de paralisação das obras na estrutura projetada para ser uma das maiores fábricas, a Petrobras firmou acordo para vender para uma sociedade formada pela empresa russa Acron (majoritária) e a estatal boliviana YPFB tanto a fábrica de Três Lagoas quanto a unidade produtora de fertilizantes em Araucária (PR). Este acordo está próximo de ser concluído, e as obras, de serem retomadas. A expectativa é que a partir de 2022 a fábrica de Três Lagoas inicie suas atividades.

Feito este breve resumo do impasse que envolveu o maior empreendimento dos últimos anos em Mato Grosso do Sul – que encheu, na mesma proporção, o Estado de esperança e frustração –, trazemos nesta edição uma notícia importante não somente para MS e para a região de Três Lagoas, mas também para Campo Grande. A parceria entre as empresas da Rússia e da Bolívia terá na Capital seu centro de distribuição de ureia para todo o Brasil.

A iniciativa da Acron e da YPFB é importantíssima para o desenvolvimento de Campo Grande e da região. Em primeiro lugar, porque a ureia é matéria prima de boa parte dos fertilizantes comercializados no Brasil, e tal centro de distribuição poderá atrair para a cidade misturadoras destes produtos, um trabalho que normalmente é feito por indústrias que demandam estes grandes investimentos.

Para distribuir a ureia produzida em Três Lagoas e a importada da Bolívia, a Capital do Estado também volta a confirmar sua localização estratégica na região Centro-Oeste do Brasil e também no centro da América do Sul. Por estar mais perto das regiões de alta demanda do agronegócio, a tendência é de que o custo e a logística para a distribuição de adubos melhorem a partir da implantação deste centro de distribuição.

A semana começa com esta boa notícia. Esperamos que esta seja mais uma de um ciclo de muitas que virão para a economia de Mato Grosso do Sul crescer ainda mais.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?