Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta segunda-feira: "Em busca do equilíbrio"

Confira o editorial desta segunda-feira: "Em busca do equilíbrio"
02/12/2019 03:00 -


É preciso ajustar a produção de proteína para o mercado externo – que tem sua própria demanda – e para público interno. Desta forma, todos ganharão.

Entre muitos papéis que um governo exerce nos estados democráticos de direito, regime no qual a população escolhe seus representantes por meio do voto e estes devem exercer seus mandatos para garantir o bem-estar da população, um dos principais é o da busca pelo equilíbrio das relações entre os vários grupos de representados. Assim como na maioria das situações a que as pessoas são submetidas na vida cotidiana, o equilíbrio é essencial para que se trilhe um caminho com segurança; em uma democracia, ele é fundamental para que ela se mantenha e que os atos do poder público consigam gerar benefícios para um volume abrangente de pessoas.

Também é possível afirmar que o equilíbrio é uma busca constante, porque tudo que é humano e natural é demasiadamente incerto. Esta incerteza, que gera a busca de previsibilidade e, consequentemente, de equilíbrio, é que proporcionou que a humanidadae experimentasse grande evolução nos últimos séculos.

Voltando ao estado, à democracia e à representação dos indivíduos, é importante frisar que o poder público também é passível de desiquilíbrios, cujas origens e consequências estão nas pessoas que os constituem. O Brasil, por exemplo, vem de um grande desequilíbrio que se acentuou nos últimos quatro anos. A economia global, sofreu um grande desequilíbrio em 2008 e desde então, por mais que isso seja aparente para alguns, não se recuperou completamente.

No momento, o mercado de proteína animal passa por uma correção acentuada de desequilíbrio. Há alguns anos, por exemplo, as carnes bovina, suína e de aves não tinham seus preços reajustados como ocorre neste fim de ano. A entressafra, as condições climáticas deste ano e o aumento da demanda externa contribuíram para que os preços disparassem. É importante ressaltar que a disparada do dólar também emulou este aumento de preços para o consumidor final.

A má notícia é que o custo de vida aumentou repentinamente, e isso certamente não é bom para ninguém. A boa, porém, é que esta situação deverá ser equilibrada em breve. E é aí que entram os governantes. Eles são fundamentais para garantir o equilíbrio, para que o brasileiro continue tendo acesso a bons produtos e a uma boa alimentação e, ao mesmo tempo, garantir o mercado externo para fortalecer a economia.

É o poder público que tem o dever de moderar as situações. É preciso ajustar a produção de proteína animal para o mercado externo – que tem sua própria demanda, como o leitor poderá perceber nesta edição – e a demanda interna. É importante que não haja desequilíbrios, pois estes geram tensões que, por sua vez, acarretam reações proporcionais aos danos sofridos.

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!