Colunistas

Giba Um

"Então, eu segui a orientação do Ministério da Justiça e vetei. Vamos ver o que vai acontecer",

e se o Congresso derrubar, é um problema do Congresso. Eu posso lamentar, mas eu tenho que acatar", de LULA // sobre a possível de derrubada do seu veto ao PL das "saidinhas".

Continue lendo...

O conhecido chef e restaurateur Eric Jacquin, que tem seis restaurantes em São Paulo para cuidar, integrante do  Master Chef Brasil e participante de outros programa de TV de gastronomia, está aparecendo  em várias redes sociais de terno e gravata vermelha dentro de um lago ou saindo do mar. 


Mais:   é um protesto dele devido ao volume de clientes de suas casas que aparecem de regata, bermuda e chinelos em seus estabelecimentos, o que Jacquin, literalmente, não suporta. Acha que restaurantes elegantes são para serem frequentados por pessoas bem vestidas. “Não é preconceito não. Classe é uma questão de berço”. 


Um dia de cada vez


A cantora e compositora Céline Dion, 55 anos, está pela primeira vez na capa da revista Vogue France e se disse honrada com o fato. Aprendendo a viver, como ela mesmo diz, conta com o apoio da família para conviver com a síndrome da pessoa rígida (stiff-person syndrome) desde 2022. Em entrevista desabafa: “Não lutei contra a doença, ela ainda está em mim e para sempre. Encontraremos, espero, um milagre, uma forma de curá-la com investigação científica, mas tenho de aprender a conviver com isso. Cinco dias por semana faço terapia atlética, física e vocal. Essa é a condição com a qual devo aprender a conviver agora, parando de me questionar, por que eu? O que eu fiz? A vida não lhe dá respostas. Você simplesmente tem que vivê-la! Eu tenho essa doença por algum motivo desconhecido. Eu tenho duas escolhas. Ou treino como um atleta e trabalho muito ou me desconecto e acabou, fico em casa, ouço minhas músicas, fico na frente do espelho e canto para mim mesma. Optei por trabalhar com todo o corpo e com toda a alma, da cabeça aos pés com uma equipe médica. Eu quero ser o meu melhor. Meu objetivo é ver a Torre Eiffel novamente!”. E completa: “Meu sonho é viver no presente. Um dia de cada vez. Eu realmente tenho muita sorte. E tenho a honra de fazer um ensaio fotográfico para a Vogue França. Porque quando eu estava no meu melhor físico e beleza, aos 30 anos, ninguém nunca me convidou. Tenho muito orgulho de que, aos 55, me peçam para revelar minha beleza. Mas o que é beleza? A beleza é você, sou eu, é o interior, são os nossos sonhos, é o hoje. A beleza é o que nos rodeia, está aí. Hoje sou uma mulher que se sente muito forte para seguir em frente. Um dia de cada vez”. E disse que a fama a ensinou a nunca querer desistir. 

Lula procura um bode expiatório


No lançamento do programa ‘Acredita’ para financiar pequenas empresas, Lula resolveu cobrar do ministro Fernando Haddad (Fazenda) que converse mais com o Congresso, em vez de ficar lendo livros. “O Haddad tem de, sabe, ao invés de ficar lendo livros, ele tem de perder algumas horas conversando no Senado e na Câmara”. O trabalho de Haddad está dando resultado, há novos números na economia, a Faria Lima gosta dele, que conversa com empresários, parlamentares e até com Arthur Lira. Só que os percentuais da popularidade não sobem – e não é exatamente culpa do titular da Fazenda. Nos bastidores, alguém sugeriu a Haddad que revidasse ao presidente: “E porque o senhor não lê mais livros, artigos, em vez de falar tanta bobagem na economia e na política externa”. Ele não falaria, mas é o que mais fala pelo governo e acaba convencendo um opositor. Já brindou o ministro da Fazenda com elogios, só que o presidente fica irritado quando querem lhe corrigir. Ele acha que sabe tudo e é o maior culpado por sua baixa popularidade.  


Alckmin também

Desde a campanha e depois, pelo período de transição, ninguém foi mais útil e competente a Lula que seu vice e ministro do Desenvolvimento do que Geraldo Alckmin, que também levou um pito público: “O Alckmin tem de ser mais ágil, tem de conversar mais”. O vice tem estilo próprio, é respeitado pelos ministros, políticos e empresários, trabalha muito e sua presença na chapa na condição de candidato a vice deu maior dignidade a Lula na disputa pelo Planalto. O presidente tem memória curta e quer mostrar que “também quer dar lições” a Alckmin. 


Aniversário triplo


A atriz, modelo e apresentadora Fernanda Lima, compartilhou em suas redes sociais, momentos em família. Fernanda que de uma certa maneira é bem reservada em sua vida pessoal e ainda superando a morte de pouco mais de um mês da mãe, Maria que faleceu aos 80 anos, 25 dias após receber o diagnóstico de câncer pancreático mostrou fotos da comemoração de 16 anos dos filhos João e Francisco e do marido Rodrigo Hilbert. Os gêmeos chegaram a mais uma primavera no dia 18 de abril e Hilbert chegou aos 44 anos no dia 22. “E por aqui a gente segue celebrando cada segundo de nossa existência. Em uma semana três aniversários! Dois carneiros e um touro. Amo esses homens !Tenho esperança nos homens. Por aqui, diálogos delicados, lagrimas, sensibilidade, abraços e vulnerabilidades são mais que bem vindos! PS: no niver do papai “ casa de ferreiro , bolo improvisado”.

In –  Estreia no cinema: Garfield: Fora de Casa
Out – Estreia no cinema: Ursinho Pooh: Sangue e Mel 2


Ainda Haddad

Muitos ministros de Lula acham que o ministro Fernando Haddad (Fazenda) foi o mais eficiente da articulação política do governo Lula que não deve ter a mesma opinião. Guerreou sobre gastos, déficit zero, tributação e soube engolir os habituais disparates do presidente. Tem engolido também (embora esteja irritado com isso) as fofocas de Rui Costa e Gleisi Hoffmann. Desta vez, está achando que Lula quer transformá-lo em bode expiatório. Só escapa se as pesquisas de popularidade do chefe do Executivo subirem. Haddad é professor, mas Lula  é “um aluno enganador”.

 

 

 

 

Não  existe

Pode-se criticar ações do Judiciário, modo de agir do ministro Alexandre de Moraes e eventual outra leitura da Constituição (ou adaptação), só que não se pode afirmar, o que Jair Bolsonaro fez no Rio, que o Brasil tem “uma ditadura no Judiciário”. Nesses dias de inelegibilidade, o ex-presidente fala qualquer coisa, como sempre: voltou a falar das urnas eletrônicas, de fraude na eleição de Lula e, mais uma vez, negar a existência da “minuta de golpe”, embora confirmada até por graduados oficiais das Forças Armadas. Seu aliado Silas Malafaia agora quer “derrubar os comandantes militares”, o que Bolsonaro também gostaria que acontecesse. 

Pérola

“Então, eu segui a orientação do Ministério da Justiça e vetei. Vamos ver o que vai acontecer e se o Congresso derrubar, é um problema do Congresso. Eu posso lamentar, mas eu tenho que acatar”, 
de LULA // sobre a possível de derrubada do seu veto ao PL das “saidinhas”.

QUEM VIAJA MAIS 1

Entre a posse em janeiro e o dia 27 de março deste ano, uma análise sobre 1.758 viagens realizadas por ministros do governo federal, aponta que dois deles fizeram mais de uma viagem por semana, nas 68 semanas de trabalho que tiveram. Mesmo com voos de trabalho, nas asas de jatinhos da Força Aérea Brasileira, a maior parte levou-os a seus redutos eleitorais e residenciais no fim de semana. o campeão foi Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário) com 82 viagens registradas. Em segundo, Nísia Andrade (Saúde) com 73 deslocamentos e Camilo Santana (Educação) que voou pela FAB em 67 oportunidades. 


Quem viaja mais 2
 

O vice-presidente Geraldo Alckmin aparece apenas com três viagens na pasta de Desenvolvimento, que não computa as viagens a serviço. A maior parte das viagens ministeriais é para eventos fora de Brasília, a maior parte para São Paulo (309 viagens), Rio de Janeiro (190) e Recife (75). Para fora do Brasil, 13 para Buenos Aires e Nova York, mas há viagens para Xangai (China), Dubai (Emirados Árabes) e Phnom Penh (Camboja). Em um mês e meio, André Fufuca (Esportes) foi cinco vezes a São Luiz, seu reduto político em finais de semana. 

NO RADAR DO TCU

A renegociação do contrato do Aeroporto do Galeão aterrissou no TCU, mais precisamente na Secretaria de Controle Externo de Solução Consensual e Prevenção de Conflitos, uma espécie de câmara de arbitragem da Corte. O Ministério de Portos e Aeroportos já deu aval para que a redução do valor anual da outorga, de R$ 1,3 bilhão, e pela flexibilização dos prazos e valores dos investimentos obrigatórios. São algumas contrapartidas exigidas pela Changi Airport, de Cingapura, para permanecer à frente da concessionária Rio-Galeão.

Não lê

Outros analistas de plantão, enquanto ele chama a atenção de Fernando Haddad para ler menos livros, lembra que o presidente Lula nunca foi amigo dos livros. Nos seus dois governos de largada, mandou reformar toda a biblioteca do Planalto e jamais colocou os pés lá, nem mesmo para conferir se o resultado foi bom. Na presidência, até hoje, logo cedo, recebe um resumo dos principais acontecimentos retirados dos jornais ainda pela madrugada. De vez em quando, é Janja que leva a ele algum veículo com matéria muito importante. Ou seja: ironia sobre livros para Haddad, virou chacota. Mais: quando estava preso, no prédio da Polícia Federal em Curitiba, leu dois livros, ambas de biografias. 

NADA  DISSO

A frase de Lula pedindo a Fernando Haddad que “leia menos livros” e andar mais pelo Congresso revela bem como o presidente se relaciona com a leitura. Para ele, quem lê deixa de fazer alguma coisa. Ou seja: é um conceito negativo, depende do que outra coisa não aconteça. A leitura nunca é vista como algo que tem um fim em sim mesmo, que tem uma contribuição positiva para dar. O uso de “ao invés” mostra bem seu raciocínio: quem lê um livro deixa de fazer algo importante: conversar no Congresso.


MISTURA FINA


LULA continua o mesmo, terceirizando responsabilidades pelos próprios erros, como acontecia em seus dois primeiros mandatos, incluindo os escândalos de corrupção. Segundo analistas, sua gestão é pífia e reprovada pela população. Chegou até a humilhar o vice-presidente Geraldo Alckmin, cobrando empenho. Detalhe: os analistas garantem que foi ele que até agora não arregaçou as mangas. Ainda caça adversários em vez de conquistar eleitores. Janja discorda: garante que o maridão trabalha muito e à noite até dorme no sofá. 

NA manhã da terça-feira (23) o presidente Lula resolveu explicar o que havia vetado no Projeto de Leis das “saidinhas”, justificando que acha injusto, algumas proibições para a saída de detentos não perigosos: “Nós vetamos a proibição de o cidadão ou a cidadã que não tenha cometido crime hediondo, que não tenha cometido estupro, que não tenha cometido crime de pedofilia, sabe, possa visitar os parentes. É uma coisa de família, família é uma coisa sagrada. Família é a base principal, sabe, da organização de uma sociedade”. 

A MIGRAÇÃO dos clientes da Unimed-Rio para a Unimed-Ferj, anunciada como uma espécie de ‘Nova Unimed’, está na mira da Agência Nacional de Saúde (ANS). Os clientes da antiga carteira de pessoa física da Golden Cross, comprada pela cooperativa há 11 anos, ainda não teriam sido integralmente transferidos para a nova empresa. A ANS acumula mais de 1,5 mil reclamações sobre o caso. O órgão regulador deverá abrir um procedimento administrativo contra a Unimed. A Unimed-Ferj avisa que “está trabalhando para que a regularização dos atendimentos seja normalizada, tão logo ocorra a transferência da carteira”. 

A TEMU plataforma de e-commerce chinesa, está chegando ao Brasil, com armas de alto calibre apontadas para a concorrência. Está cooptando vendedores da Shopee e da Shein e sondou dois executivos da mesma Shein, colocando um caminhão de dinheiro na mesa. A Temu deve iniciar sua operação no segundo semestre. Nos Estados Unidos, tem 155 milhões de consumidores em dois anos. Atrás da Temu, está um dos maiores conglomerados do mundo no comercio eletrônico: o Grupo Pinduoduo, como valor de mercado de US$ 150 bilhões. 

FUNDADO no dia 7 de setembro de 1895 o Museu do Ipiranga sempre foi um dos pontos turísticos da cidade de São Paulo, que mais atraiu o público. Depois de passar por uma reforma que durou 9 anos foi reinaugurado no mesmo dia e mês no ano passado. Contendo cerca de 450 mil obras já atingiu a marca de 1 milhão de visitantes com pouco mais de 7 meses de sua reabertura. 

 

Assine o Correio do Estado

CLÁUDIO HUMBERTO

"A diferença entre gestor vs. gastador"

Deputada Adriana Ventura (Novo-SP) comparando Tarcísio de Freitas a Lula

24/05/2024 07h00

Continue Lendo...

Lula expõe Lira e Haddad para vetar a própria MP

A decisão de vetar a própria medida provisória, taxando compras em sites que são o xodó de pessoas pobres, mostra como Lula (PT) ficou perdido com pesquisas atestando sua rejeição. Com o veto, ele tenta reverter pesquisas tipo Quaest: 55% dos brasileiros acham que ele não merece ser reeleito. Além de mostrar não saber o que faz ou assina, irritou o presidente da Câmara, Arthur Lira, que, a seu pedido, enfrentou o desgaste de transformar sua MP estúpida na lei que agora quer vetar.

Culpa do Haddad

No Planalto e no Congresso, a estratégia do governo é culpar pelo erro o ministro Fernando Haddad (Fazenda). Até porque a ideia foi dele mesmo.

Puxando o tapete

O maior entusiasta da ideia de Lula vetar a própria MP, que mídia amiga agora chama de “MP do governo”, é o ministro Rui Costa (Casa Civil).

Combo baiano

Com a operação, Rui Costa prega mais um prego no caixão de Haddad, com quem anda às turras, e ainda com chance de “salvar” o chefe, Lula.

Pendurado na brocha

A maior dificuldade de Lira é como dizer aos líderes que o apoiaram na aprovação da lei que Lula irá vetar a própria MP, fato inédito na História.

Apoio de Lula ‘rifa’ Aguinaldo da reforma tributária

Bastou Lula manifestar apoio a Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para sacramentar a exclusão do deputado do grupo de regulamentação da reforma tributária, criado na Câmara. Ribeiro foi relator e contava estar na segunda fase do projeto. Nos bastidores, se movimenta para suceder a Arthur Lira, de quem já foi rival no PP e apoiou Baleia Rossi (MDB-SP) contra o alagoano em 2021, na disputa para presidir a Câmara. Agnaldo quer o apoio do Planalto que, por ora, prefere Antônio Brito (PSD-BA).

O pecado

Antes de qualquer desenho sobre a regulamentação, Lula disse que Aguinaldo Ribeiro relator “seria ideal”. Acabou ali a chance do deputado.

Nomes demais

Lira tenta viabilizar Elmar Nascimento (União-BA) como sucessor, mesmo desagradando a Lula. A candidatura de Ribeiro não ajuda.

Campanha velada

Não passou despercebido Ribeiro na Comissão de Finanças, nesta semana, no cordão de bajuladores de Fernando Haddad (Fazenda).

Xô, Mantega

Enquanto Lula tenta barganhar o controle da Vale dificultando o acordo de indenização de R$127 bilhões para Mariana (MG), a companhia global (que é privada) contratou a Russel Reynolds, de padrão internacional, para assessorar na seleção do seu futuro presidente.

Gisele é top

Campanha de Gisele Bündchen superou (e muito) a merreca que Joe Biden mandou ao Rio Grande do Sul. São R$6 milhões da modelo contra R$100 mil do americano belicista e também mão-de-vaca.

Aloprados no poder

Ao ver déficit nominal bater os R$380 bilhões, o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) lembra que o Brasil não vive uma pandemia, mas diz que o País “tem uma quadrilha gastando igual aloprado”. Aí é dureza!

Lira sobrando

Nem precisava pesquisa, mas a Quaest confirmou na Câmara que Arthur Lira é aprovado pela maioria dos deputados e que ele é quem definirá o próprio sucessor. Influência bem maior que Lula e Bolsonaro somados.

Da memória não apaga

Para o deputado Delegado Ramagem (PL-RJ), a politicagem voltou às estatais federais, com Lula e aval do STF. “Uma vergonha internacional. Anulando tudo da Lava Jato... quero ver apagar a nossa memória”.

Nada a reclamar

Magda Chambriard deve ser referendada hoje como nova presidente da Petrobras. A executiva substitui Jean Paul Prates, que saiu após humilhante demissão por Lula. O salário passa dos R$133 mil.

Embromação

Kim Kataguiri (União-SP) cobrou o ministro Fernando Haddad (Fazenda) que muito falou e pouco explicou na Câmara. “Gostou muito de lacrar”, concluiu o deputado, “mas responder perguntas, que é bom...”.

Lançamento prestigiado

Lançamento do livro de Aldo Rebelo, “Amazônia, 500 anos de cobiça internacional”, contou com ilustre presença do ex-presidente Jair Bolsonaro, que cumprimentou o autor e garantiu um exemplar.

Pensando bem...

...no Brasil, o crime não só compensa como virou investimento.

PODER SEM PUDOR

Oficinas não voam

Afonso Arinos de Melo Franco era ministro das Relações Exteriores de João Goulart e tinha pavor de avião. Certa vez, ao concluir visita a Portugal, ele se despediu do presidente anfitrião, Américo Tomás, que tocou no assunto: “O senhor gosta de avião?” O chanceler admitiu: “Não muito, excelência...” Em lugar de tranqüilizar o visitante brasileiro, Tomás fez um comentário que o atormentaria durante todo o percurso de volta: “É, enquanto eles voam lá em cima, as oficinas continuam cá em baixo...” Afonso Arinos morreu falando mal de Américo Tomás.

Giba Um

"Não me preocupo com a polarização. Foi assim entre PT e PSDB durante muito tempo.

Agora, é entre duas pessoas. Não são nem dois partidos, porque o meu existe e o dele é uma legenda eleitoral", de LULA // sobre a guerra com Jair Bolsonaro.

24/05/2024 05h00

Giba Um

Giba Um Foto: Reprodução

Continue Lendo...

Depois de mais de 50 anos trabalhando, sob contrato, na Globo, a atriz Glória Pires, 60 anos, deixou de ser contratada em janeiro deste ano. Doravante, apenas trabalhos pagos por períodos de gravação (o que já aconteceu com a novela Terra e Paixão).

Mais: nesse período global, em seus tempos de glória, chegou a ganhar R$ 4,8 milhões por ano. Agora, a mesma Globo convidou Gloria Pires para reviver o famoso personagem Odete Roitman no remake de Vale tudo. Ela pediu R$ 2 milhões pelo trabalho e a Globo não topou.

Por mérito próprio

A modelo, estilista e agora empresária Sasha Meneghel, 25 anos, acaba de lançar sua grife. Um sonho desde que foi estudar moda na Parsons The New School, nos Estados Unidos. Sasha conquistou seu espaço aos poucos e apesar de pais famosos (Xuxa Meneghel e Luciano Szafir) conquistou sua marca por mérito próprio. A grife foi batizada de Mondepars, (junção de "monde” que é 'mundo' em francês e pars significa 'fazer parte' em latim). “É uma declaração de pertencimento consciente, uma celebração de nossa conexão com o mundo e nossa responsabilidade em moldar seu destino”. A filha da eterna rainha dos baixinhos contou que participou de todos os processos da criação da marca, desde o logotipo até o produto final. “É fazer tudo com muito tempo para ter espaço para errar e aprender com os nossos erros e com esses processos. Eu sou apaixonada pelos processos de criação. Eu gosto muito de ir até a fábrica, conhecer as pessoas que ficam por trás da roupa que chega até mim”. Mais: as peças são uma reinterpretação dos clássicos da moda, adicionando um toque de streetwear e funcionalidade que tem como inspiração diversos lugares desde livros de moda, até arquitetura. “Queremos desafiar o convencional. Nossas peças são pensadas para serem versáteis, adaptáveis, para refletir a diversidade de estilos e personalidades de quem as veste. Tudo isso influencia nossa estética, nos desafia a explorar novos shapes, novas narrativas”.

Correndo atrás de mais energia

O governo precisa aumentar a importação de energia em caráter emergencial com o objetivo de normalizar o fornecimento ao Rio Grande do Sul. Há duas preocupações: a primeira, mais imediata, é acelerar a religação de mais de 230 mil pontos ainda sem luz no estado; a segunda é garantir o suprimento do insumo para os serviços de reconstrução de instalações de infraestrutura já em curso, na maior parte dos casos são obras viárias conduzidas pelo Exército. O general Tomás Paiva, comandante da Força, tem sido um dos grandes colaboradores no trabalho de recuperação do Rio Grande do Sul e no atendimento à população local. Sem alarde o Exército vem utilizando suas tropas para resgate de desabrigados, construção de pontes temporárias, conserto de estradas e transporte de doações. O ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia) vem conversando com a ministra da Indústria, Energia e Mineração do Uruguai para comprar mais energia do país vizinho.

Custo maior

Em relação ao Uruguai, há um porém: no momento além do mercado interno do Brasil, os uruguaios também estão fornecendo energia para Argentina, também procurada pelo governo brasileiro. Traduzindo: é provável que o Uruguai tenha de aumentar sua produção para gerar mais excedente, o que certamente refletirá no preço do insumo comprado pelo Brasil. Contudo, não é hora de fazer muitas contas. É mais um custo que irá para o bloco orçamento das despesas com a recuperação do Rio Grande do Sul, à margem das amarras fiscais.

Festa de São JUão

A ex-advogada, ex-maquiadora, ex-BBB (campeã da edição 21) e agora cantora Juliette Freire, quer mostrar ao Brasil que as festas de São João são muito mais do que caricaturas juninas, vividas em outras regiões fora do Nordeste. “O São João é como se fosse nosso Réveillon, a gente espera o ano inteiro. É uma das melhores partes de mim, formei minha identidade cultural e artística muito nesse lugar. É uma explosão de sentimentos, de alegria, de sensações. Construí isso num lugar muito afetivo”. Ela acaba de gravar um álbum com músicas típicas da festividades juninas, são 15 faixas, com duas músicas inéditas que ganhou o nome de “São JUão”, em referência a seu nome. “Vou fazer esse material audiovisual em meio a um ambiente muito orgânico, com minha família, meus amigos, convidados. Quero mostrar como é uma festa junina do meu jeito, do nosso jeito. Estou falando como é o São João para as pessoas que não conhecem, quero que todo mundo sinta a alegria que a gente sente, ninguém pode morrer sem sentir isso”.

In – Mesas redondas

Out – Mesas quadradas

Identificação

A volta de Marcelo Odebrecht aos jornais e emissoras de rádio e televisão por conta da decisão do ministro do STF, Dias Toffoli que declarou “nulidade absoluta” de todos os processos do empreiteiro, faz relembrar um episódio na área político-judiciaria. Num depoimento oficial, Marcelo identificou Toffoli como “amigo do amigo de meu pai”, numa referência a Lula, na época investigado pela Lava Jato, e o pai, Emílio Odebrecht, de fato, um amigo de longa data do petista.

 

 

 

Holofote negativo

Grupo de ministros do Supremo acha que a derrubada dos atos praticados pela Lava Jato contra a Odebrecht não deveria ter sido tomada por Dias Toffoli de forma individual. Avaliam que a decisão atrai um “holofote negativo” para o tribunal. Ainda que a decisão não tenha anulado a validade do acordo de colaboração premiada do empresário Marcelo Odebrecht, a avaliação de alguns ministros é de que a sentença fragiliza medidas do próprio STF. A delação do empreiteiro foi firmada pela PGR e homologada pela então presidente da Corte, Cármen Lúcia.

PÉROLA

Não me preocupo com a polarização. Foi assim entre PT e PSDB durante muito tempo. Agora, é entre duas pessoas. Não são nem dois partidos, porque o meu existe e o dele é uma legenda eleitoral”, de LULA // sobre a guerra com Jair Bolsonaro.

DE GRAÇA

Avança na Câmara dos Deputados pedido do governo federal para doar dois helicópteros da Polícia Federal ao governo paraguaio, tudo de graça (só o translado custaria R$ 103,6 mil e quem pagará será PF brasileira). As aeronaves poderiam ser empregadas em operações de resgate e recuperação no Rio Grande do Sul, a exemplo dos aviões e helicópteros particulares de Luciano Hang e da presidente do Palmeiras, Leila Pereira. Os helicópteros que deverão ser dados ao Paraguai, modelo 412 Classic, vão ajudar o Paraguai na fiscalização da fronteira com o Brasil.

Chance zero

O vice-presidente do União Brasil, ACM Neto, afirmou a investidores em São Paulo que o caminho para a centro-direita e a direita vencerem as eleições de 2026 é terem candidatura única (a chance é zero). Ele acha que não há espaço para terceira via. “Se houver, as coisas ficam muito mais favoráveis para quem está no governo (para Lula, supostamente, não seu substituto). ACM Neto ainda diz que Jair Bolsonaro “é o maior eleitor desse campo político” e o União tem o governador Ronaldo Caiado entre os cotados (mesmo desconhecido pelo país).

DUPLA EM CAMPO

A Treecorp, acionista majoritária da SAF do Coritiba nega que já venderá parte de seu capital, mas há conversas até com investidores do exterior. A Treecorp tem 90% do capital e já haveria uma oferta de 20%. Juntos nesse negócio, o que surpreende, é o ex-ministro Paulo Guedes e o publicitário Roberto Justus, sócios minoritários e integrante do Conselho da Treecorp. Guedes já pensou até em se associar à Legend Capital, onde Justos também é sócio. O ex-ministro receberia pequena parcela da SAF do Coritiba para abrir as portas e emprestar seu prestígio.

Fusão no saneamento - 1

O interesse da Votorantim em disputar a privatização da Sabesp pode ser o ponto de partida para uma operação ainda maior na área de saneamento. A peça-chave seria a entrada da CPP Investimentos na licitação em parceria com os Ermírio de Moraes, replicando a associação entre ambos já existentes em duas empresas de energia, a Floen e a Auren, que acaba de fechar a compra da AES do Brasil. Em caso de vitória no leilão, a presença dos canadenses abriria o caminho para a posterior fusão entre Sabesp e Iguá Saneamento, do qual a CPP já é acionista.

FUSÃO NO SANEAMENTO - 2

Essa eventual arquitetura daria aos Ermírio de Moraes e seus sócios canadenses o controle de um grupo responsável pela operação de saneamento no maior PIB do Brasil, São Paulo, além de outras 15 concessões que compõem a atual carteira da Iguá. Colocando em números essa nova empresa nasceria com receita líquida de R$ 27 bilhões. E também seria uma forma de acelerar a maturação dos investimentos da Iguá, que sofre prejuízos contínuos (R$ 381 milhões no ano passado).

MISTURA FINA

FAZENDO concorrência com Rui Costa (Casa Civil) para ver quem bajula mais o presidente Lula, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, que já está atrás de empregos para seus protegidos na Petrobras, avisou Magda Chambriard que “um presidente da companhia deve ter a humildade de saber que quem decide é o presidente da República, pelo fato do governo ser majoritário na empresa”. E acha que Magda tem de ter coragem “para tocar agenda de investimentos priorizados pelo Planalto”, incluído os de seu interesse.

O EX-ministro José Dirceu refez as contas e acha que consegue se livrar de seu último processo ainda em aberto a tempo de se candidatar à deputado federal em 2026. O que, por enquanto, é apenas uma vontade, já ganha opositores dentro do próprio PT. A grande parte da legenda acha que sua candidatura daria fôlego ao discurso bolsonarista e reabilitaria debate dos escândalos de corrupção dos governos petistas. E isso, provavelmente, na mesma campanha de Lula à reeleição ao Planalto.

EM recuperação judicial há menos de 15 dias, a Polishop do empresário João Apolinário, que tem uma dívida de R$ 400 milhões, poderia vender a companhia que já foi oferecida a fundos de investimento e empresas do setor como a Fast Shop. Há dois anos, a Polishop tinha 250 lojas: hoje tem pouco menos da metade (120).

O FILHO do apresentador Gugu Liberato, João Augusto, está celebrando sua formação na Universidade Rollins College, uma das mais prestigiadas do sul da Flórida. Ele cursou Administração de Empresas e Comunicação. A Rollins College oferece mais de 60 cursos e é conhecida por sua excelência academia e ambiente acolhedor para estudantes internacionais. O prestígio vem com custo elevado. Estudar lá pode chegar a R$ 560 mil por ano.

A INBEV enfrenta turbulências no Uruguai. A empresa de Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles, virou alvo de políticos locais por conta do enxugamento de suas operações no país. A cervejeira fechou a fábrica de Minas, em Lavalleja, com a demissão de 200 funcionários. A unidade é uma das mais antigas do país, responsável nos anos 30 pela produção da cerveja Patricia. A concorrência com produtos importados é grande e vem mais cortes. Toda a produção será concentrada em Montevidéu.

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).