Colunistas

GIBA UM

"Pessoas de bem sabem que liberdade de expressão não é liberdade de agressão"

de ALEXANDRE DE MORAES // ministro do STF, em sua batalha contra o bilionário Elon Musk, da plataforma X

Continue lendo...

A Ourofino Saúde Animal está acertando a venda de um pacote de 15 milhões de doses da vacina contra febre aftosa para a Argentina. Na outra ponta da operação está o laboratório argentino Tecnovax Biofarmacêutica, que atua também no Brasil. Trata-se de um importante movimento da Ourofino no mercado sul-americano. 

Mais: a empresa  brasileira está se aproveitando do momento de fricção entre os pecuaristas argentinos e os três laboratórios locais que produzem a mesma vacina contra a aftosa, acusados de formação de cartel. Em algumas províncias, o preço do imunizante subiu 400% durante 2023.

Primeira fila eclética

A SPFW que se encerra hoje está em sua 57ª edição. E como já vem acontecendo há alguns anos os diversos desfiles não ficam mais concentrados em um só lugar, são distribuídos nos mais diversos pontos icônicos da cidade paulista.

Para se ter uma ideia a abertura aconteceu no JK Iguatemi com direito a Orquestra Sinfônica Heliópolis  para o desfile da Aluf, e será encerrada com desfile de João Pimenta na cobertura do histórico Edifício Martinelli, no centro de São Paulo. O evento de moda que existe há quase trinta anos é o mais importante da América Latina, além de ser a quinta maior Semana de Moda do mundo, atrás somente de Paris, Milão, Nova York e Londres.

E como não poderia deixar de faltar apesar de número bem menos as primeiras filas dos desfiles ficaram recheados de famosos, com direito a presença da primeira-dama Janja (primeira foto), que acompanhou a estreia da marca Reptilia da estilista Heloisa Strobel.

Também estavam presentes entre tantas, a partir da segunda foto, a influenciadora e comediante GKay (agora mais magra), a atriz Danielle Winits, que também desfilou; a blogueira e apresentadora Thaynara OG;  e da atriz Alessandra Negrini.

“Alienígena” e muito esperto

Analistas especializados de plantão estão achando que, em poucos dias, o bilionário, “alienígena” (é como Alexandre de Moraes se refere a ele) e provocador – um tanto sujo – Elon Musk, ganhou um festival de holofotes no Brasil e algumas vitórias.

De cara, conseguiu que Arthur Lira decidisse empurrar o projeto de lei sobre as redes sociais para um grupo de trabalho (ainda será formado) e não irá mais ao plenário. Alegou que o relatório do deputado Orlando Silva estava “fadado a ir a lugar nenhum”.

Um nova lei  para a internet surgirá em supostos 40 dias. Musk provocou tanto Alexandre de Moraes que tratou de incluí-lo pessoalmente como investigado no inquérito dos ataques a democracia.

As grandes plataformas ficaram contentes: continuarão mantendo a internet como “um território sem lei” e o bilionário virou “herói” dos bolsonaristas que propagam fake news e tramaram o golpe de Estado. Ganhou um moção de louvor na Câmara e agora quer conversar com Lula. 

Carta no bolso

Elon Musk ainda tem uma carta no bolso: chama-se Starlink, é o maior provedor de internet por satélite de baixa orbita no planeta. Na região amazônica, a Starlink já deita e rola e o próximo passo será se conectar diretamente aos celulares, sem precisar de equipamento especial.

É controlado por Musk, podendo se imaginar que não cumprirá ordens judiciais em relações ao X. O Judiciário ficaria tentando bloquear o próprio Starlink. Os efeitos colaterais seriam mais que problemáticos. Todo esse quadro é considerado um novo tipo de manipulação. 

Outro talento

Segundo filho do relacionamento entre a rainha do pop Madonna (que se prepara para fazer um mega show na praia de Copacabana em maio) e do cineasta Guy Ritchie, Rocco Ritchie, 23 anos, também está seguindo na carreira artística, mas de outra forma.

Rocco mergulhou nas artes plásticas e fez sua primeira exposição no Miami Design District, onde expôs uma série de pinturas que exploraram a figura humana e foi batizada de Pack a punch, no qual garante que teve inspiração em trabalhos semelhantes dos artistas britânicos Lucian Freud, Paula Rego e Francis Bacon.

E claro que sua mãe foi prestigiar o trabalho ao lado dos filhos David Banda, Mercy James, e as gêmeas Stella e Estere. A ausência da irmã Lourdes Maria e do pai foram sentidas. Entre os muitos convidados estavam a cantora Gloria Estefan e o marido Emílio. 

In –  Arroz integral com queijo gratinado.
Out – Arroz integral com linguiça e abobrinha.

Eu, não!

No programa Roda Viva, o senador Flávio Bolsonaro, foi categórico: “Eu não defendo milícia. Nunca defendi”. Ele já empregou a mãe e a mulher de um dos mais famosos milicianos do Rio e ainda foi à cadeia para condecorá-lo com uma moção de louvor “por dedicação, brilhantismo e galhardia”.

Ele defendia a legalização dos grupos para militares que impõem poder pelo medo. Seu pai, o ex-presidente Jair Bolsonaro sempre gostou deles: “Naquela região onde a milicia é paga, não tem violência”.

Mais: dos 129 deputados federais que queriam soltar Chiquinho Brazão, o cordão da impunidade era puxado pelo PL, partido do clã Bolsonaro. 

Em 4 estados

Candidatos do PT às eleições municipais tiveram confirmada a má notícia: a avaliação de Lula caiu tanto que ele deixou de ser um “cabo eleitoral” vencedor. Pesquisa da Quaest em quatro importantes estados (São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Goiás), que somam 41% do eleitorado nacional, mostra que os respectivos governadores são muito bem avaliados, mais que Lula e viraram “os novos eleitores”.

Só os 34,6 milhões de eleitores paulistas são 22,1% do eleitorado nacional. Os governadores são Ratinho Jr. (Paraná), Tarcísio de Freitas (São Paulo), Romeu Zema (Minas Gerais) e Ronaldo Caiado (Goiás). Caiado tem o maior percentual de aprovação: 86%. 

Pérola

“Pessoas de bem sabem que liberdade de expressão não é liberdade de agressão”, 
de ALEXANDRE DE MORAES // ministro do STF, em sua batalha contra o bilionário Elon Musk, da plataforma X. 

TIROTEIO

A onda de pedidos de recuperação judicial no campo está provocando novo tiroteio entre agronegócio e o governo Lula. De um lado, os proprietários rurais atiram contra o Ministério da Agricultura e cobram medidas emergenciais de apoio ao setor, como o aumento de subsidio ao crédito rural; de outro, o ministro Carlos Fávaro e seu secretário de Política Agrária, Neri Geller, disparam na direção da Agrosoja, uma das maiores e poderosas entidades representativas do agronegócio.

Os dois atribuem parte da culpa pelo aumento das recuperações à falta de regulamentação para o Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais. 

Limpando a área

O Procurador-Geral da República, Paulo Gonet, tem deixado um rastro de insatisfação no Ministério Público Federal. Gonet vem realizando uma série de cortes na estrutura do Conselho Nacional do Ministério Público, responsável pela fiscalização administrativas, financeira e disciplinar do procuradores em todas as instâncias do Ministério Público.

Cortes e mais cortes acontecem em todas as áreas e Gonet diz que é um redesenho do tabuleiro político do MPF, onde todos os caminhos levam a um só nome: Augusto Aras.  Ele não quer deixar lá nenhum dos homens de confiança de Aras, escolhidos em seus dois anos de mandato. 

SAI  E  ENTRA

Depois de filiar o padre Kelmon de olho na prefeitura de São Paulo, o PRTB escolheu seu candidato a coach Pablo Marçal. Ele se filiou ao partido antes do fechamento da janela partidária e o presidente do partido, Leonardo Avalanche (?) diz que sua campanha focalizará no “resgate de valores da política séria”.

Em janeiro o padre Kelmon avisou que seria candidato à Prefeitura de São Paulo e tinha até escolhido um vice, o pastor Manoel Lopes Ferreira Junior. O partido Renovação Democrática, antigo PDT, foi descartada. O padre Kelmon está à deriva com 0,7% de intenções de voto. Pablo Marçal, pouco mais de zero.

Influente

Analistas também acham que Elon Musk é influente sobre as big techs. Demitiu milhares de pessoas logo depois de comprar o Twitter e as big techs acabaram fazendo a mesma coisa. Reduziu investimentos em segurança na plataforma e as mesmas big techs foram atrás.

Agora, ele quer ignorar – e até debochar – ordens judiciais e leis não alinhadas ao que considera liberdade de expressão. Bolsonaro, com quem Musk já esteve no Brasil, é seu admirador como usuário sem nenhum controle de suas redes sociais. Seu próprio, filho Carlos é especialista na área. 

640 VEZES

O contador João Muniz Leite é um dos alvos da operação deflagrada pelo Ministério Público de São Paulo que aperta o cerco contra o esquema de lavagem de dinheiro para a facção criminosa PCC por meio de empresas de ônibus que atuavam na capital paulista.

Muniz ganhou popularidade por ter trabalhado com Fabio Luis Lula da Silva, o Lulinha. Dados da Polícia Federal relatam que o contador e a mulher, Aleksandra Silveira Adriani, ganharam 640 vezes na Lotofácil, Megasena e Quina. Só Aleksandra, em menos de um ano, entre dezembro de 2020 e novembro de 2021, ganhou 462 vezes.

MISTURA FINA

  • O MINISTRO das Relações Exteriores israelense, Israel Katz, está dizendo que quem deveria ser bloqueado ou censurado no X (antigo Twitter) é o presidente Lula. Ele se juntou ao dono da rede social, Elon Musk, para criticar o petista. Segundo ele, o presidente brasileiro “tem o hábito de censurar e distorcer a verdade, por isso não estou surpreso que esteja tentando censurar os outros”. 
  • A PRIMEIRA-dama Rosângela Lula da Silva, a Janja e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro estão gravando, uma da outra, trechos de seus discursos em diversas cidades do país. Assessoras prestam atenção nas roupas que elas vestem, nos assuntos que quase sempre escolhem e até mesmo em eventuais diferenças de quilos na balança que pode ter da outra. Na balança, Michelle seria a mais magra – e especialmente porque fez regime. Janja está pensando em fazer também. 
  • VETERANOS políticos e até mesmo antigos cabos eleitorais do PT, estão achando que Marta Suplicy, candidata a vice-prefeita na chapa de Guilherme Boulos, está um tanto diferente de outros tempos. A ex-prefeita paulista e ex-ministra vai completar 80 anos, ainda tem grandes redutos de votos na cidade, mas estaria com menos fôlego, embora ainda dona de especiais manobras eleitorais. E segundo alguns, poderia estar enfrentando possíveis problemas de saúde. 
  • A REPENTINA saída do CEO da CVC, Carlos Willenweber, foi detonada por muitos como o empresário Guilherme Paulus, nada muito diferente, da renúncia de Leonel Andrade Neto que deixou o cargo de CEO em maio de 2023. Andrade é um nome mais respeitado dentro e fora da CVC, notadamente junto ao mercado financeiro. Conduziu a empresa até junho de 2023, movimentou R$ 550 milhões. O fundador da CVC não tem cargo, nem no Conselho, nem na gestão executiva. Só que nada passa a não ser por Paulus. 
  • A BLACKROCK voltou a vender um volume expressivo de ações da Qualicorp. A maior gestora de recursos do mundo já havia reduzido sua participação no capital da operadora de saúde. O movimento da BlackRock alimenta rumores sobre a intenção dos norte-americanos em zerar sua posição na companhia. A empresa de investimento é o terceiro maior acionista da Qualicorp, depois da Rede D’Or e Pátria investimentos. Em 2023, a operadora de medicina teve uma queda de 13% de vidas em comparação ao ano anterior. E a receita líquida, menos 10%.

CLÁUDIO HUMBERTO

"Ainda bem que a Boeing teve um desastre"

Lula festejando a tragédia que matou 346 pessoas e fez a Boeing desistir da Embraer

22/05/2024 07h00

Continue Lendo...

Pesquisas sinalizaram a vaia dos prefeitos a Lula

O presidente Lula (PT) tem condicionado aparições públicas a eventos “controlados”, segundo o jargão de segurança de autoridades, onde não enfrente o risco de apupos. Mas a “25ª Marcha dos Prefeitos” ato em recinto fechado ao qual compareceu nesta terça em Brasília, mostrou que Lula já não está protegido de vaias e xingamentos nem mesmo nos  chamados “eventos controlados”. A situação pôde ser “lida” nas seguidas pesquisas nacionais, dos últimos meses, registrando crescente repulsa.

Até eles

As vaias causaram espanto porque prefeitos em geral vivem em Brasília de pires na mão, bajulando autoridades em busca de recursos.

Só gerou impostos

As pesquisas ainda não especificam as razões da reprovação de Lula, mas a taxação excessiva e a falta de entregas são fatores considerados. 

Plateias vazias

Eventos “flopados”, culminando com o 1º de Maio vazio de gente no Itaquerão, já indicavam que os brasileiros estão irritados com Lula.

Ladeira abaixo

Em geral portadora de boas notícias, o Quaest apontou um alerta definitivo: 55% dos brasileiros acham que Lula “não merece ser reeleito”.

Deputados inventam setores e mais cargos na CLDF

Deputados aproveitaram uma sexta-feira, dia de menor movimento na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), e publicaram no Diário Oficial da Casa a nova estrutura da Mesa Diretora, com novos departamentos e mais cargos de livre nomeação, claro. Além da já instituída vice-presidência, a edição do Diário Oficial de 10 de maio institui a inventiva “segunda vice-presidência” e a “quarta secretaria”.

Vice do vice

A segunda-vice-presidência substitui a vice-presidência em ausência. A primeira secretaria substitui a vice da vice e por aí vai...

Gente à beça

Para atender aos 24 deputados distritais, as excelências têm à disposição cerca de 2,4 mil funcionários. Comissionados beiram 1,6 mil.

Boquinhas

O exército de assessores não constrangeu a CLDF, que abriu vagas para os novos gabinetes. A maior parte destinada a cargos de livre nomeação.

Inacreditável

A palavra “inacreditável” bombou em Brasília, até entre jornalistas ativistas, após o ministro Dias Toffoli anular todos os atos da Lava Jato contra a Odebrechtt, empresa-símbolo da corrupção e cujos dirigentes confessaram haver subornado autoridades nos governos do PT.

Pasmo, espanto

Deputado federal cassado, condenado por corrupção no mensalão e no petrolão, ex-presidiário e agora descondenado, José Dirceu ganhou do STF o mesmo presente conferido a Lula: o retorno à cena política.

Made in RS

Em Brasília têm sido frequentes, nos supermercados, pessoas procurando identificar e priorizar produtos do Rio Grande do Sul, como arroz, para apoiar a recuperação da destroçada economia do Estado.

Socialista arrogante

Javier Milei não se dobrou ao premiê espanhol que chamou de volta sua embaixadora e exigiu desculpas após o argentino lembrar que a mulher de Pedro Sánchez foi acusada de corrupção e tráfico de influência no Tribunal de Madri. “Típico de um socialista arrogante", disparou Milei.

Inimigo imaginário

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ora vejam, culpou a imprensa, sempre tão amiga, pelas manchetes sobre piora na expectativa do mercado financeiro. Os jornalões repercutiram dados do Boletim Focus.

Explica, ministro

O deputado Gustavo Gayer (PL-GO) quer explicação de Rui Costa (Casa Civil) sobre a decisão do governo Lula de importar arroz. Essa coisa meio suspeita fez o preço do arroz disparar mais de 30% no Mercosul.

Pode esquecer

A “cervejinha” prometida por Lula em campanha pode ficar mais pesada no bolso do brasileiro com a regulamentação da reforma tributária. Simulador do Banco Mundial prevê imposto de 46% para a bebida.

Separou em castas

Repercutiu entre deputados a decisão do Exército de restringir armas para policiais militares e bombeiros. Coronel Telhada (PP-SP) avalia que o governo Lula despreza os policiais e valoriza a bandidagem.

Pensando bem...

...os incêndios aumentaram 81%, com Ibama paralisado por cortes no orçamento, mas importante mesmo é perseguir “importunadores de baleia”.

PODER SEM PUDOR

Diga-me com quem não anda

Eleito senador, Tristão da Cunha (avô do ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves) foi procurado pelo baiano Luiz Viana Filho para apoiar um candidato dele a um cargo na Mesa Diretora. Tristão concordou imediatamente, prometendo votar no indicado. Luiz Viana Filho se animou: “Vou apresentar um ao outro, para que você o conheça melhor.” Tristão descartou: “Não precisa, eu já conheço os inimigos dele...”

GIBA UM

"O judiciário acaba mais exposto se tiver que regular essas relações de inteligência artificial...

...pela falta de uma legislação. Sem leis, o Judiciário constrói regras do país por causa dessa omissão", de RODRIGO PACHECO // presidente do Senado.

22/05/2024 05h01

Giba Um

Giba Um Foto: Reprodução

Continue Lendo...

A recente determinação do STF, obrigando a Bayer a depositar em juízo valores cobrados ilegalmente pelo uso de duas patentes da soja intacta, está longe de encerrar um dos maiores contenciosos do agronegócio. Ao contrário: a decisão abriu uma nova frente de batalha entre a companhia e produtores rurais, representados pela AProsoja-MT.

Mais: no setor, há relatos de que a Bayer estaria usando de ziguezagues jurídicos para driblar a sentença do Supremo e protelar a restituição dos pagamentos indevidos. Uma das estratégias criada pela companhia é a divisão das causas em ação simultâneas para dificultar a execução das cobranças. Outra é questionar os valores exigidos.

Contato com a natureza

A übermodelo Gisele Bündchen que conseguiu arrecadar pouco mais de R$ 4,5 milhões para as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul, seu Estado Natal ainda esconde alguns segredos que aos poucos vai revelando. Garota-propaganda mais uma vez da Colcci e agora o novo rosto da grife londrina Vaara, que tem  seu foco em roupas esportivas e confortáveis. Voltada para o bem-estar Gisele firmou uma parceria com a Gaia Herbs para ser sua primeira Embaixadora. “Aprendi sobre ervas com minha avó, que tomava chá para tudo. Ela não era fitoterapeuta, mas conhecia o poder das plantas e, quanto mais eu aprendia, era como se um mundo totalmente novo se abrisse para mim.” E completa: “Vivendo uma vida agitada, você deve priorizar o cuidado de si mesmo. Para construir uma base sólida é fundamental priorizar a saúde. O tempo é precioso e as práticas de bem-estar devem ser colocadas na sua agenda para que você possa estar presente para você, sua família, seu trabalho e tudo o que uma vida agitada traz. Gosto do ditado do avião que diz que primeiro você deve colocar oxigênio em si mesmo e depois ajudar os outros”. Para quem não sabe Gisele costuma praticar meditação as 5h00 e em todos os lugares busca um espaço de grama ou areia onde possa ficar de pé e se sentir conectada à terra. “Passe um minuto respirando fundo algumas vezes, isso mudaria o seu dia e mudaria a sua vida. Se continuarmos gastando nossa energia, não teremos mais”.

Tragédia do clima fora da inflação

O dinheiro da recuperação do Rio Grande do Sul nem chegou e já deixou de ser um problema fiscal, pelo menos de ordem contábil. Assim como os gastos extraordinários com a tragédia climática serão aparteados do cálculo da meta fiscal, outras flexibilizações similares povoam discussões no governo. Uma medida compreensível seria expurgar da inflação os efeitos da catástrofe. Trata-se de uma situação extraordinária e como tal deveria ser tratada, por conter um efeito cascata negativo sobre reajustes indexados à inflação. O IPCA deságua no salário-mínimo, na Previdência e nos contratos de aluguel, por exemplo. Há ainda a hipótese do Ministério da Fazenda aumentar os subsídios para além dos já definidos em relação à cesta básica. A queda da inflação no mês passado foi anterior à tragédia do Rio Grande do Sul. Haverá importação de alimentos não planejadas e redução de  itens produzidos pela indústria gaúcha. 


Não reconhecida

Ainda a conversa clima-inflação: há o fator percepção da população, que impacta na visão sobre alta dos preços. É como se os preços até caíssem em função das medidas emergenciais e os consumidores, influenciados pelo cenário, não reconhecessem a queda. Na recente amostragem da Quaest, 43% disseram que a taxa do desemprego subiu, o que não é verdade – subiu razoavelmente. Contudo, as pessoas acham que estão certas. Vai e vem volta-se à comunicação do governo. Se não for bem feita, a oposição incendiará as redes sociais. 

Nada é descartado

Após provarem que eram somente boatos para ganhar as páginas de revistas, as apresentadoras Angélica, Eliana e Xuxa  chamadas de rivais e  provarem que são amigas fora da tela, e agora com a confirmação da contratação de Eliana pela Globo começam a ser ventilado que as três estariam no comando do Saia Justa. Sobre a possibilidade de ter um programa juntas Angélica  se empolga: “Estamos muito abertas a isso, tanto que eu fiz a série com a Xuxa. Mas nunca teve um projeto, nunca teve nada. Pode ser que aconteça, pode ser que seja legal as três juntas, mas pode ser que separadas também seja muito bom, porque separar essa energia em lugares diferentes, passando uma mensagem parecida, mas em lugares diferentes. Eu não descarto jamais que a gente possa fazer um programa especial juntas ou um projeto”. No mês passado o grupo Globo confirmou que a jornalista Rita Batista, uma das apresentadoras do É de casa se juntaria a Bela Gil e Gabriela Prioli no programa da GNT,  só que  possibilidade de ter as loiras ainda não foi descartada. 

In – Programa TV por assinatura: Quilos mortais
Out – Programa TV por assinatura: Os muquiranas

Papagaio

Assessores do próprio governo petista têm conversado que o ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, vem ganhando espaço com Lula, mesmo com a antipatia de outros colegas de ministério. O presidente agora sempre o leva em algum evento, foi com ele a São Leopoldo e Costa deverá coordenar as remessas de dinheiro para o Rio Grande do Sul. E mais: o ministro vem repetindo frases quase sempre usadas pelo chefe. É o máximo da sua demonstração de sua fidelidade – e já pensa nas de eleições de 2030.

Bons de foto

Além do próprio Lula, os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, respectivamente, também devem capturar algum ganho político das medidas adotadas para a reconstrução do Rio Grande do Sul. O Congresso já autorizou exclusão de recursos enviado ao estado da meta fiscal e já aprovou redirecionamento de emendas parlamentares. Traduzindo: Lira e Pacheco, além do dever cívico e compreensão humanista, vão tirar uma casquinha desse momento nacional. Chama a atenção, inclusive, o número de vezes que já apareceram ao lado de Lula no anúncio de medidas emergenciais, embora não tenham participação na busca de soluções para a destruição do estado do sul do país. 

PÉROLA

“O judiciário acaba mais exposto se tiver que regular essas relações de inteligência artificial pela falta de uma legislação. Sem leis, o Judiciário constrói regras do país por causa dessa omissão”, 

de RODRIGO PACHECO // presidente do Senado.


DEPOIS DOS 20 – 1

A experiência de reconstrução de uma cidade espremida entre rios e lagos e devastada por uma tragédia climática mostra que o processo de reerguer Porto Alegre será longo e complicado. Há quase 20 anos, Nova Orleans, na Louisiana (EUA) foi inundada pelas chuvas do furacão Katrina e apesar de investimentos pesados, problemas urbanos decorrentes da tragédia persistem. A ONG The Date Center estima que US$ 120 bilhões (R$ 612,9 na cotação atual) foram aplicados para remendar danos estimados em US$ 135 bilhões (R$ 689,5 bi). Foi uma mistura de verba estatal, seguradoras, fundos de doação, linhas de empréstimos, economia pessoais e até repasses de governos estrangeiros. 

Depois dos 20 – 2

Ainda Nova Orleans: só o novo sistema de diques e muros de contenção para proteção custou US$ 14 bilhões (R$ 71,5 bi) de recursos federais (o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite acha que com R$ 19 bilhões resolve tudo). Mais: o plano de recuperação agravou problemas de desigualdade e impediram a recuperação da cidade. A maioria dos que não conseguiram voltar é formada pelos mais pobres, especialmente negros. Os urbanistas dizem que Nova Orleans “agora é uma cidade mais branca e mais rica e não porque as pessoas ficaram mais ricas, mas por causa da renda per capita dos que puderam voltar e dos novos moradores”. 

QUERIA AFASTAR

Apesar da visibilidade que ganhou, ao ser designado para chefiar como Autoridade de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Lula queria mesmo afastar Paulo Pimenta da Secom, quase um replay da derrubada de Márcio França de Porto e Aeroportos para Pequena Empresa, sem orçamento nem relevância. Funciona quase como ouvidoria: só ouve e encaminha as demandas.  E só autorizou criação de uma estrutura de dez cargos. Quem vai mandar mesmo nos recursos (ainda não chegaram) é Rui Costa (Casa Civil). 

Tabaco ameaçado

A direção da BAT (British American Tabacco) do Brasil está preocupada com informações desencontradas sobre o impacto das enchentes nas plantações de tabaco no Rio Grande do Sul. O próximo ciclo de compra de insumos virou um voo às escuras. Primeiros levantamentos apontam que até um terço das lavouras do Vale do Rio Pardo, uma das principais fronteira do cultivo do fumo no estado, foram atingidas pelas inundações. O período de plantio é realizado nos meses de junho e julho. O Rio Grande do Sul responde por 40% da produção nacional do tabaco. 

“IMPOSTO DO PECADO”

Ainda o tabaco: qualquer redução na próxima colheita pode ter um considerável efeito sobre o custo da matéria-prima e do preço final do cigarro para o consumidor. Hoje, a discussão do BAT é outra: sobre o possível lobby pelo adiamento da entrada em vigor do “imposto do pecado”. O novo tributo com o aumento dos preços do fumo seria “punição demais” e a BAT quer um refresco. Pior é se uma parte expressiva da safra gaúcha já tiver virado cinzas. 

MISTURA FINA

NÃO chega a ser surpresa para ninguém: a Invepar empresa de investimentos em concessões, controladas pelos maiores fundos de pensão do país (Previ, Petros e Funcef) já acomoda muitos companheiros aninhados ao poder desde 2023. Luciana Okamoto, filha de Paulo Okamoto, presidente da Fundação Perseu Abramo, acaba de virar advogada da empresa. Ana Maria Énrica, ligada ao ex-tesoureiro do PT (condenado pela Lava Jato) João Vaccari Neto, foi alojada como gerente no compliance. Vaccari, à propósito, voltou a ter relações próximas com Lula. 

A BB Asset deverá aumentar sua aposta no setor de real estate. A gestora do Banco do Brasil estuda emissão de um segundo fundo “de tijolo”. Com base no primeiro, há duas semanas, há quem fale numa captação próxima de R$ 1,5 bilhão. O fundo BB Premium Mall (BBG11) levantou R$ 990 milhões, acima da oferta inicial de R$ 800 milhões. A  demanda pelos papéis bateu perto de R$ 1,2 bilhão. A Iguatemi, que prestou consultoria imobiliária para o BBG11, já está pronta para carregar os próximos tijolos com a BB Asset. 

NOS últimos tempos, nas mais conhecidas favelas que concentram os traficantes (e escondem bandidos) não são apenas sentinelas bem colocados nos morros que localizam ainda à distância a possibilidade de estar chegando quaisquer problemas. Agora, verdadeiro esquadrões de drones se espalham pelas comunidades procurando detectar previamente invasores, que podem ir da polícia até a blocos rivais bem armados. Pessoal ultra especializado é que comanda os aparelhos. 

A CLEARSALE, uma das maiores desenvolvedoras de software contra fraudes digitais e de score de crédito do Brasil virou um grande objeto de cobiça do setor. Além do Serasa Experidian, há outros dois interessados na aquisição do controle. O nome mais soprado é o do Boa Vista, que detém 15% do segmento de análise de crédito no país. Mesmo assim, o Serasa Experidian está na frente dessa corrida. Já concluiu um processo de due diligence na ClearSale. Controlada pelo sócio fundador Pedro Chiamulera, a empresa tem como acionista a Innova Capital, que reúne investidores como Jorge Paulo Lemann e Verônica Serra, filha do político José Serra. 

A DASA, da família Bueno, já teria saído em campo em busca de um comprador para sua operação de home care. Seria o primeiro movimento na estratégia de desmobilização de ativos menos rentáveis, que acabam por sobrecarregar o caixa da empresa. A Dasa encerrou 2023 com um prejuízo de R$ 1 bilhão. O aporte de R$ 1,5 bilhão feito no ano passado pelos Bueno e pela BTG não foi o suficiente para reduzir a alavancagem. Por isso, o clã deverá abastecer a companhia com nova injeção de capital – enquanto não consegue vender. 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).