Colunistas

Giba Um

A+ A-

"Revogar os títulos é uma medida necessária para afirmar nosso compromisso com a memória",

a verdade e a justiça. Ditadura, nunca mais!", de RICARDO FONSECA // reitor da UFPR, que revogou títulos de honoris causa de ex-presidentes da ditadura militar.

Continue lendo...

A chinesa GWM (Great Wall Motors) tem sido uma das montadoras mais prejudicadas pela greve do Ibama. Remessas de automóveis da companhia estariam retidos na alfândega por falta de licenças do Ibama, exigência para o enquadramento dos veículos às normas ambientais brasileiras e consequentemente, sua entrada no país. 


Mais:  os chineses anunciaram recentemente o projeto de investir R$ 10 bilhões nos próximos 10 anos a partir da inauguração da futura fábrica de Iracemápolis, perto de Piracicaba, interior de São Paulo. Por enquanto, a operação da GWM no mercado brasileiro está restrita às importações. 


São como bengalas


A übermodelo Gisele Bündchen chegou ao Brasil, acompanhada da filha Vivian, de 11 anos (cuja altura chamou a atenção), para o lançamento da nova coleção da Colcci Jeans no Copacabana Palace e para lançar seu livro Nutrir: Receitas simples para corpo e alma pela editora BestSeller. Capa da Pop Magazine em entrevista, conta como mudou radicalmente seus hábitos. “Foi um processo de transformação drástico e profundo. Do dia pra noite retirei qualquer tipo de alimento que se transformasse em açúcar no meu corpo e mudei muitos hábitos que não me faziam bem, parei de fumar, de beber vinho, tomar café e troquei por hábitos saudáveis, passei a me exercitar diariamente, aprendi a meditar, comecei a praticar ioga. Todas essas mudanças foram extremamente positivas para minha vida, estes hábitos fazem parte do meu dia a dia e me fazem sentir bem”. Sobre seus antigos hábitos é direta: “Esses ‘maus hábitos’ são bengalas, pois eles ajudam a amenizar situações que talvez não queiramos lidar, mas, na realidade, eles trazem impactos negativos para nossas vidas, por isso é tão importante se questionar, buscar alternativas para lidar com aquilo que nos aflige e ter coragem e força de vontade para fazer a mudança. Não é fácil, mas na vida tudo é uma questão de escolha e, no final, é você que irá viver as consequências de suas escolhas”. 


Higienização nas moedas digitais


Corretoras do mercado de moedas digitais têm buscado formas de limpar sua imagem institucional com a combinação de estruturas de lobby e de comunicação poderosa. Uma das mais empenhadas nesse processo de higienização é a Binance, que opera no Brasil desde 2019 e que carrega um pesado histórico de acusações. No mês passado, para encerrar um processo que se arrastava há anos nos Estados Unidos, o fundador da empresa, Changpeng Zhao, se declarou culpado pelo descumprimento das leis norte-americanas, renunciou ao cargo de CEO e aceitou pagar uma multa de US$ 4,3 bilhões. Mais recentemente, a corretora optou por descontinuar depósitos em moeda nigeriana para estancar o debate sobre os impactos monetários que as criptomoedas podem causar em economias nacionais. O naira amarga o menor valor histórico em relação ao dólar: US$ 0,00077. Na França, é investigada por lavagem de dinheiro.


Curva de alta


Enquanto os órgãos reguladores brasileiros não regulam, o mercado de criptomoedas segue em efervescência. O Bitcoin tem batido recordes e a curva é de alta. A liberação de ETFs (Exchange-trated fund) de Bitcoins vai colocar para dentro do mercado uma enxurrada de “capital limpo” de grandes investidores globais, com aval do SEC (é agência independente responsável por proteger o mercado de capitais americano). Os fundos superam o volume de US$ 10 bilhões puxados pelo BlackRock. Esses recursos estão se misturando com o estoque de moedas na blockchain e servirão como alvejante. 


Evidências do Amor

 

A música Evidências, que virou quase um hino nacional (principalmente nos karaokês) composta por José Augusto e Paulo Sérgio Valle, e consagrada na voz de Chitãozinho e Xororó é inspiração para o filme de comédia romântica Evidências do Amor, estrelado por Fábio Porchat (a esquerda com sua amiga Miá Mello) e Sandy (na foto com os pais, Noely e Xororó). A pré-estreia do longa aconteceu no cinema do Shopping Eldorado, em São Paulo. A história é de um casal, Marco Antônio (Fábio Porchat) e Laura (Sandy) que se apaixonam após cantarem a música juntos em um karaokê. Depois de muitas brigas o casal se separa, mas todas as vezes em que Marco escuta canção, automaticamente é remetido ao passado para alguma discussão que teve com a ex. A estreia do filme acontecerá no dia 11 de abril.


In –  Profissão: analista de finanças
Out – Profissão: analista de tesouraria

 


Consultor especial


O patrimônio de Ana Hickmann era estimado em R$ 150 milhões. Hoje, segundo analistas, estaria em R$ 50 milhões. Ela e Alexandre Corrêa eram casados em comunhão parcial de bens. Supostamente ele deveria ter R$ 15 milhões. A apresentadora-empresária confessa ter R$ 26 milhões em dívidas, incluindo diversos bancos que não receberam por seus empréstimos e estão executando o ex-casal. Detalhe: o consultor financeiro de Ana é o ex-ministro Paulo Guedes. 

 

 


Ficará em 10%


É difícil apostas que a gestão de Roberto Campos Neto reduzirá a Selic a menos de 10% - hoje, está em 10,75%. Garantida está uma queda de 0,50 pp na reunião de maio. Daí para frente, a taxa de juros pode ficar em 10,25% ou descer a 10%. Os 9% do último Boletim Focus só se instituições financeiras rezarem. Mesmo com a chegada de Gabriel Galípolo à presidência do Banco Central a partir de 2025 e de toda ascendência que Fernando Haddad pode ter sobre ele, será complicado convencer o colegiado do BC a aprovar uma queda expressiva na Selic.

Pérola

“Revogar os títulos é uma medida necessária para afirmar nosso compromisso com a memória, a verdade e a justiça. Ditadura, nunca mais!”, 
de RICARDO FONSECA // reitor da UFPR, que revogou títulos de honoris causa de ex-presidentes da ditadura militar.

JANELA PARTIDÁRIA

A janela de infidelidade partidária deste ano permite que os mais de 58,2 mil vereadores de todo o país possam trocar de partido sem perder o mandato. Tanto o PL de Jair Bolsonaro quanto o PT de Lula e o PP de Arthur Lira e Ciro Nogueira esperam adicionar dezenas de políticos até o próximo dia 6. PDT, União Brasil e outros menores têm enfrentado dificuldades em manter seus filiados. Líderes do PL, PP e Republicanos confirmam que a expectativa é de que os partidos cresçam nessa janela partidária. 

Senado 2026

Nesta semana, o prefeito Eduardo Paes e o presidente Lula conversaram muito sobre a eleição carioca. O PT decidiu que o presidente deve atuar de forma mais direta nas disputas do Rio e Recife, especialmente de olho nos vices de cada um. Lula quer um vice na chapa de João Campos (ele deve concorrer depois ao governo de Pernambuco) e de Eduardo Paes (sonha com a ministra Anielle Franco na vice). Anielle, à propósito, acaba de se filiar ao PT no Circo Voador e Paes quer alguém mais próximo dele. Ela poderia puxar votos na Câmara em 2026 ou se candidatar ao Senado, na esteira da popularidade de sua irmã Marielle Franco, assassinada. 

RETRATO

O Brasil tem 1.896 cursos de Direito funcionando. A OAB recomenda apenas 192 deles. Ou seja: 10% das graduações jurídicas do país são, de fato, recomendadas pela entidade de classe. Essa multiplicação também tem sido observada na Medicina, nos últimos anos. O país tem 389 cursos de Medicina, que garante o segundo lugar no mundo, atrás apenas da Índia que, entretanto, possui uma população superior a 1,2 bilhão de pessoas (o Brasil tem população de 215 milhões de pessoas). Em 2025, o país terá 635.706 diplomados em Medicina para essa população, ou seja 3 médicos para cada grupo de mil habitantes, o que representa, segundo analistas do setor, sérios problemas de formação, o que também acontece no Direito.


Semana de mortes

O governo Lula (com Nísia Andrade no Ministério da Saúde) também ignora a covid que matou 283 brasileiros numa semana, entre 17 de março e o sábado (23), na mais recente semana epidemiológica registrada pelo Conselho de Secretários de Saúde. O Ministério da Saúde abandonou o acompanhamento desses números em fevereiro de 2023, proibindo que seus funcionários os divulgassem e segue na atitude de ignorar quase 2,4 milhões de casos, além de 17.396 de mortes, desde a posse de Lula até o mês de março deste ano. mais: os números da Covid em 2024, contabilizados pelo Conass, até o início de março, assustam: 218.972 novos casos e 2.611 óbitos. 

CONTRA NÍSIA

Se segurando como pode no Ministério da Saúde, Nísia Andrade é alvo de 49 pedidos de convocação na Câmara e no Senado. O clima é mais hostil entre deputados, que apresentaram 45 pedidos entre 2023 e 2024. Há também pedidos de informação que já somam 284 nas duas Casas. Pesam contra ela, falta de informação sobre os mais de 2 milhões de casos de dengue, indígenas mortos por desnutrição e vacinas vencidas.


MISTURA FINA

ANALISTAS do mercado como o experiente Flávio Conde, da Levante, avaliam que os insultos de Lula contra Israel estão entre os motivos de fuga de investidores estrangeiros que tiraram do Brasil só neste ano mais de R$ 23,5 bilhões. Reforçam essa revoada a tentativa de Lula intervir na Vale, para impor Guido Mantega na presidência da empresa privatizada em 1997, onde o governo não tem uma só ação e a ingerência na Petrobras, impondo grandes perdas às empresas. Detalhe: agora Lula andou pensando em Mantega na Braskem.

DEPOIS de terminar 2023 no nível mais baixo em cinco anos, a inflação para as famílias de baixa renda, medida pelo INPC deve encerrar 2024 acima da taxa do ano passado. É a projeção dos especialistas da área que apontam os alimentos como os grandes vilões para o consumo do consumidor de baixa renda em 2024. Os alimentos estão bem mais caros este ano devido à oferta menor, consequência dos problemas climáticos. 

É UM negócio considerado promissor, mas a própria diretoria da Caixa Econômica está preocupada com o projeto de entrada do banco no segmento de bets esportivas. Um dos maiores riscos é o futuro sócio,  o próprio presidente da CEF, Carlos Vieira, já anunciou que vai buscar um parceiro para assumir a operação de apostas. Internamente, a área de compliance da Caixa já teria, inclusive, recomendado que qualquer acordo tenha a autorização do próprio TCU – Tribunal de Contas da União. O teor de apostas é sabidamente um terreno pantanoso. 

ALGUNS boletos de cobrança, como de energia e água, começaram a chegar as residências dos clientes com um QR Code ao lado do código de barras, abrindo a possibilidade para pagamento via Pix, meio de pagamentos que foi incorporado em transações entre pessoas físicas. A modalidade, que recebeu diversos apelidos – “bolix”, “bolepix”, “bolecode” – vem crescendo gradativamente, embora ainda represente uma fatia pequena no total de cobranças. Sua adoção esbarra em algumas limitações, como a relevância do dinheiro físico no pagamento dos boletos. 

A BYD  organiza seu próprio G20, ou melhor, G-2. A montadora quer aproveitar a vinda do presidente da China, Xi Jinping, ao Brasil em novembro para inaugurar sua fábrica de carros elétricos em Camaçari, na Bahia. Pretende reunir no evento Lula e Jinping. A BYD vai aproveitar a data para anunciar um novo pacote de investimentos no Brasil. Há ainda um fato simbolicamente importante que a montadora quer capitalizar: Brasil e China completa, em 2024, 50 anos de relações diplomáticas e comerciais. 
 

Assine o Correio do Estado

ARTIGOS

Prejuízos fiscais (e base negativa da CSLL): ativos que valem ouro

24/04/2024 07h30

Continue Lendo...

A lógica estabelecida pela legislação do IRPJ (Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica) e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) de permitir a compensação de saldos de prejuízo fiscal e base negativa da CSLL com lucros tributáveis futuros é bastante conhecida, e vem sendo utilizada pelas empresas brasileiras há muitos anos.

Em alguns breves (e pontuais) momentos históricos, foi também permitida a utilização desses saldos na compensação de dívidas tributárias parceladas em programas de anistia fiscal, como o REFIS da Copa, PAES, PAEX, entre outros.

O que parece ter vindo para ficar é a possibilidade de compensação desses saldos de prejuízo fiscal e base negativa da CSLL no contexto dos programas de transação tributária e autorregularização, novos modernos institutos que permitem aos contribuintes e a Fazenda Nacional se sentarem à mesa para negociar dívidas tributárias das empresas.

Nesse contexto, torna-se muito importante a confirmação da real existência desses saldos, além de sua correta informação nas obrigações acessórias entregues ao Fisco, em especial a ECF – Escrituração Contábil e Fiscal, mais conhecida como a Declaração de IR da Pessoa Jurídica.

Muitas vezes, a empresa em situação de prejuízo fiscal não dispensa a devida atenção a formação desses saldos, deixando de considerar o que prescreve a legislação em relação à formação da base de cálculo do IRPJ e CSLL, suas adições, exclusões, compensações e outras figuras fiscais relevantes.

Destaca-se ainda, a importância dos prejuízos fiscais na constituição de ativos fiscais diferidos, respeitados os critérios legais.

Note que a Receita Federal - atenta a quanto valem esses ativos relativos a saldos de prejuízo fiscal e base negativa da CSLL - incluiu em seu plano anual de fiscalização a priorização desse tema, com a aplicação de sistemas de controle visando a identificação de utilização indevida dos saldos de prejuízo fiscal.

Portanto, atenção especial aos saldos de prejuízo fiscal e base negativa da CSLL, pois esses ativos valem ouro.

ASSINE O CORREIO DO ESTADO

Giba Um

"Então, eu segui a orientação do Ministério da Justiça e vetei. Vamos ver o que vai acontecer",

e se o Congresso derrubar, é um problema do Congresso. Eu posso lamentar, mas eu tenho que acatar", de LULA // sobre a possível de derrubada do seu veto ao PL das "saidinhas".

24/04/2024 05h01

Giba Um Foto: Reprodução

Continue Lendo...

O conhecido chef e restaurateur Eric Jacquin, que tem seis restaurantes em São Paulo para cuidar, integrante do  Master Chef Brasil e participante de outros programa de TV de gastronomia, está aparecendo  em várias redes sociais de terno e gravata vermelha dentro de um lago ou saindo do mar. 


Mais:   é um protesto dele devido ao volume de clientes de suas casas que aparecem de regata, bermuda e chinelos em seus estabelecimentos, o que Jacquin, literalmente, não suporta. Acha que restaurantes elegantes são para serem frequentados por pessoas bem vestidas. “Não é preconceito não. Classe é uma questão de berço”. 


Um dia de cada vez


A cantora e compositora Céline Dion, 55 anos, está pela primeira vez na capa da revista Vogue France e se disse honrada com o fato. Aprendendo a viver, como ela mesmo diz, conta com o apoio da família para conviver com a síndrome da pessoa rígida (stiff-person syndrome) desde 2022. Em entrevista desabafa: “Não lutei contra a doença, ela ainda está em mim e para sempre. Encontraremos, espero, um milagre, uma forma de curá-la com investigação científica, mas tenho de aprender a conviver com isso. Cinco dias por semana faço terapia atlética, física e vocal. Essa é a condição com a qual devo aprender a conviver agora, parando de me questionar, por que eu? O que eu fiz? A vida não lhe dá respostas. Você simplesmente tem que vivê-la! Eu tenho essa doença por algum motivo desconhecido. Eu tenho duas escolhas. Ou treino como um atleta e trabalho muito ou me desconecto e acabou, fico em casa, ouço minhas músicas, fico na frente do espelho e canto para mim mesma. Optei por trabalhar com todo o corpo e com toda a alma, da cabeça aos pés com uma equipe médica. Eu quero ser o meu melhor. Meu objetivo é ver a Torre Eiffel novamente!”. E completa: “Meu sonho é viver no presente. Um dia de cada vez. Eu realmente tenho muita sorte. E tenho a honra de fazer um ensaio fotográfico para a Vogue França. Porque quando eu estava no meu melhor físico e beleza, aos 30 anos, ninguém nunca me convidou. Tenho muito orgulho de que, aos 55, me peçam para revelar minha beleza. Mas o que é beleza? A beleza é você, sou eu, é o interior, são os nossos sonhos, é o hoje. A beleza é o que nos rodeia, está aí. Hoje sou uma mulher que se sente muito forte para seguir em frente. Um dia de cada vez”. E disse que a fama a ensinou a nunca querer desistir. 

Lula procura um bode expiatório


No lançamento do programa ‘Acredita’ para financiar pequenas empresas, Lula resolveu cobrar do ministro Fernando Haddad (Fazenda) que converse mais com o Congresso, em vez de ficar lendo livros. “O Haddad tem de, sabe, ao invés de ficar lendo livros, ele tem de perder algumas horas conversando no Senado e na Câmara”. O trabalho de Haddad está dando resultado, há novos números na economia, a Faria Lima gosta dele, que conversa com empresários, parlamentares e até com Arthur Lira. Só que os percentuais da popularidade não sobem – e não é exatamente culpa do titular da Fazenda. Nos bastidores, alguém sugeriu a Haddad que revidasse ao presidente: “E porque o senhor não lê mais livros, artigos, em vez de falar tanta bobagem na economia e na política externa”. Ele não falaria, mas é o que mais fala pelo governo e acaba convencendo um opositor. Já brindou o ministro da Fazenda com elogios, só que o presidente fica irritado quando querem lhe corrigir. Ele acha que sabe tudo e é o maior culpado por sua baixa popularidade.  


Alckmin também

Desde a campanha e depois, pelo período de transição, ninguém foi mais útil e competente a Lula que seu vice e ministro do Desenvolvimento do que Geraldo Alckmin, que também levou um pito público: “O Alckmin tem de ser mais ágil, tem de conversar mais”. O vice tem estilo próprio, é respeitado pelos ministros, políticos e empresários, trabalha muito e sua presença na chapa na condição de candidato a vice deu maior dignidade a Lula na disputa pelo Planalto. O presidente tem memória curta e quer mostrar que “também quer dar lições” a Alckmin. 


Aniversário triplo


A atriz, modelo e apresentadora Fernanda Lima, compartilhou em suas redes sociais, momentos em família. Fernanda que de uma certa maneira é bem reservada em sua vida pessoal e ainda superando a morte de pouco mais de um mês da mãe, Maria que faleceu aos 80 anos, 25 dias após receber o diagnóstico de câncer pancreático mostrou fotos da comemoração de 16 anos dos filhos João e Francisco e do marido Rodrigo Hilbert. Os gêmeos chegaram a mais uma primavera no dia 18 de abril e Hilbert chegou aos 44 anos no dia 22. “E por aqui a gente segue celebrando cada segundo de nossa existência. Em uma semana três aniversários! Dois carneiros e um touro. Amo esses homens !Tenho esperança nos homens. Por aqui, diálogos delicados, lagrimas, sensibilidade, abraços e vulnerabilidades são mais que bem vindos! PS: no niver do papai “ casa de ferreiro , bolo improvisado”.

In –  Estreia no cinema: Garfield: Fora de Casa
Out – Estreia no cinema: Ursinho Pooh: Sangue e Mel 2


Ainda Haddad

Muitos ministros de Lula acham que o ministro Fernando Haddad (Fazenda) foi o mais eficiente da articulação política do governo Lula que não deve ter a mesma opinião. Guerreou sobre gastos, déficit zero, tributação e soube engolir os habituais disparates do presidente. Tem engolido também (embora esteja irritado com isso) as fofocas de Rui Costa e Gleisi Hoffmann. Desta vez, está achando que Lula quer transformá-lo em bode expiatório. Só escapa se as pesquisas de popularidade do chefe do Executivo subirem. Haddad é professor, mas Lula  é “um aluno enganador”.

 

 

 

 

Não  existe

Pode-se criticar ações do Judiciário, modo de agir do ministro Alexandre de Moraes e eventual outra leitura da Constituição (ou adaptação), só que não se pode afirmar, o que Jair Bolsonaro fez no Rio, que o Brasil tem “uma ditadura no Judiciário”. Nesses dias de inelegibilidade, o ex-presidente fala qualquer coisa, como sempre: voltou a falar das urnas eletrônicas, de fraude na eleição de Lula e, mais uma vez, negar a existência da “minuta de golpe”, embora confirmada até por graduados oficiais das Forças Armadas. Seu aliado Silas Malafaia agora quer “derrubar os comandantes militares”, o que Bolsonaro também gostaria que acontecesse. 

Pérola

“Então, eu segui a orientação do Ministério da Justiça e vetei. Vamos ver o que vai acontecer e se o Congresso derrubar, é um problema do Congresso. Eu posso lamentar, mas eu tenho que acatar”, 
de LULA // sobre a possível de derrubada do seu veto ao PL das “saidinhas”.

QUEM VIAJA MAIS 1

Entre a posse em janeiro e o dia 27 de março deste ano, uma análise sobre 1.758 viagens realizadas por ministros do governo federal, aponta que dois deles fizeram mais de uma viagem por semana, nas 68 semanas de trabalho que tiveram. Mesmo com voos de trabalho, nas asas de jatinhos da Força Aérea Brasileira, a maior parte levou-os a seus redutos eleitorais e residenciais no fim de semana. o campeão foi Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário) com 82 viagens registradas. Em segundo, Nísia Andrade (Saúde) com 73 deslocamentos e Camilo Santana (Educação) que voou pela FAB em 67 oportunidades. 


Quem viaja mais 2
 

O vice-presidente Geraldo Alckmin aparece apenas com três viagens na pasta de Desenvolvimento, que não computa as viagens a serviço. A maior parte das viagens ministeriais é para eventos fora de Brasília, a maior parte para São Paulo (309 viagens), Rio de Janeiro (190) e Recife (75). Para fora do Brasil, 13 para Buenos Aires e Nova York, mas há viagens para Xangai (China), Dubai (Emirados Árabes) e Phnom Penh (Camboja). Em um mês e meio, André Fufuca (Esportes) foi cinco vezes a São Luiz, seu reduto político em finais de semana. 

NO RADAR DO TCU

A renegociação do contrato do Aeroporto do Galeão aterrissou no TCU, mais precisamente na Secretaria de Controle Externo de Solução Consensual e Prevenção de Conflitos, uma espécie de câmara de arbitragem da Corte. O Ministério de Portos e Aeroportos já deu aval para que a redução do valor anual da outorga, de R$ 1,3 bilhão, e pela flexibilização dos prazos e valores dos investimentos obrigatórios. São algumas contrapartidas exigidas pela Changi Airport, de Cingapura, para permanecer à frente da concessionária Rio-Galeão.

Não lê

Outros analistas de plantão, enquanto ele chama a atenção de Fernando Haddad para ler menos livros, lembra que o presidente Lula nunca foi amigo dos livros. Nos seus dois governos de largada, mandou reformar toda a biblioteca do Planalto e jamais colocou os pés lá, nem mesmo para conferir se o resultado foi bom. Na presidência, até hoje, logo cedo, recebe um resumo dos principais acontecimentos retirados dos jornais ainda pela madrugada. De vez em quando, é Janja que leva a ele algum veículo com matéria muito importante. Ou seja: ironia sobre livros para Haddad, virou chacota. Mais: quando estava preso, no prédio da Polícia Federal em Curitiba, leu dois livros, ambas de biografias. 

NADA  DISSO

A frase de Lula pedindo a Fernando Haddad que “leia menos livros” e andar mais pelo Congresso revela bem como o presidente se relaciona com a leitura. Para ele, quem lê deixa de fazer alguma coisa. Ou seja: é um conceito negativo, depende do que outra coisa não aconteça. A leitura nunca é vista como algo que tem um fim em sim mesmo, que tem uma contribuição positiva para dar. O uso de “ao invés” mostra bem seu raciocínio: quem lê um livro deixa de fazer algo importante: conversar no Congresso.


MISTURA FINA


LULA continua o mesmo, terceirizando responsabilidades pelos próprios erros, como acontecia em seus dois primeiros mandatos, incluindo os escândalos de corrupção. Segundo analistas, sua gestão é pífia e reprovada pela população. Chegou até a humilhar o vice-presidente Geraldo Alckmin, cobrando empenho. Detalhe: os analistas garantem que foi ele que até agora não arregaçou as mangas. Ainda caça adversários em vez de conquistar eleitores. Janja discorda: garante que o maridão trabalha muito e à noite até dorme no sofá. 

NA manhã da terça-feira (23) o presidente Lula resolveu explicar o que havia vetado no Projeto de Leis das “saidinhas”, justificando que acha injusto, algumas proibições para a saída de detentos não perigosos: “Nós vetamos a proibição de o cidadão ou a cidadã que não tenha cometido crime hediondo, que não tenha cometido estupro, que não tenha cometido crime de pedofilia, sabe, possa visitar os parentes. É uma coisa de família, família é uma coisa sagrada. Família é a base principal, sabe, da organização de uma sociedade”. 

A MIGRAÇÃO dos clientes da Unimed-Rio para a Unimed-Ferj, anunciada como uma espécie de ‘Nova Unimed’, está na mira da Agência Nacional de Saúde (ANS). Os clientes da antiga carteira de pessoa física da Golden Cross, comprada pela cooperativa há 11 anos, ainda não teriam sido integralmente transferidos para a nova empresa. A ANS acumula mais de 1,5 mil reclamações sobre o caso. O órgão regulador deverá abrir um procedimento administrativo contra a Unimed. A Unimed-Ferj avisa que “está trabalhando para que a regularização dos atendimentos seja normalizada, tão logo ocorra a transferência da carteira”. 

A TEMU plataforma de e-commerce chinesa, está chegando ao Brasil, com armas de alto calibre apontadas para a concorrência. Está cooptando vendedores da Shopee e da Shein e sondou dois executivos da mesma Shein, colocando um caminhão de dinheiro na mesa. A Temu deve iniciar sua operação no segundo semestre. Nos Estados Unidos, tem 155 milhões de consumidores em dois anos. Atrás da Temu, está um dos maiores conglomerados do mundo no comercio eletrônico: o Grupo Pinduoduo, como valor de mercado de US$ 150 bilhões. 

FUNDADO no dia 7 de setembro de 1895 o Museu do Ipiranga sempre foi um dos pontos turísticos da cidade de São Paulo, que mais atraiu o público. Depois de passar por uma reforma que durou 9 anos foi reinaugurado no mesmo dia e mês no ano passado. Contendo cerca de 450 mil obras já atingiu a marca de 1 milhão de visitantes com pouco mais de 7 meses de sua reabertura. 

 

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).