Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FRONTEIRA DO CRIME

Atingido pelas costas, jornalista jantava com o filho quando foi executado

Leo Veras foi assassinado no quintal de casa, em Pedro Juan Caballero
13/02/2020 09:32 - Eduardo Miranda


 

O jornalista Leo Veras jantava com seu filho, sua esposa e seu sogro quando foi assassinado por uma dupla de pistoleiros, no quintal de casa, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, cidade fronteiriça com Ponta Porã. Conforme a polícia do Paraguai, a maioria dos 12 tiros que ceifaram sua vida foram disparado pelas costas.  

O diário Paraguaio ABC Color informa em reportagem que os criminosos chegaram à casa do jornalista, no Jardim Aurora, em uma caminhonete branca. Os dois pistoleiros, fortemente armados, usavam capuz. O motorista ficou na caminhonete.

O Ministério Público do Paraguai já designou uma equipe de promotores para investigar a execução. Os bandidos entraram facilmente na casa, porque o portão estava aberto.  

Durante o jantar com a família, Veras saiu correndo dos criminosos, mas a tentativa foi em vão. Ele chegou a ser socorrido, levado para o hospital Viva Vida, mas morreu 18 minutos depois de ter recebido socorro.  

Apesar de os pistoleiros usarem capuz, a polícia do Paraguai informou que já tem suspeitas sobre quem são os criminosos. 

Com nacionalidade brasileira e paraguaia, Veras era proprietário do site Porã News, que veiculava notícias da fronteira, em português e em espanhol. 

 
 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!