Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

POLÍCIA

Bolivianos que entraram de forma ilegal no Estado foram deportados nesta terça-feira

Comboio composto por seis ônibus transportavam 196 bolivianos, PRF fez a interceptação na tarde de ontem, no município de Terenos
17/11/2020 11:23 - Gabrielle Tavares


Os 256 bolivianos interceptados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na segunda-feira (16), na BR-262 em Terenos, foram deportados às 4h desta terça-feira (17).

De acordo com a polícia, os passageiros entraram de forma ilegal no Brasil. Após os procedimentos de Polícia Judiciária e migratórios, a PF deu início à imediata deportação dos cidadãos bolivianos.

O comboio composto por seis ônibus, de três empresas diferentes, está sendo escoltado por policiais federais, com apoio de equipes da PRF.

Eles serão encaminhados ao Posto Migratório de Corumbá, na fronteira com a Bolívia, também chamado de Posto Esdras.

Em razão da pandemia, uma ordem federal proíbe desde o dia 14 de novembro, a entrada de estrangeiros via terrestre no país. A medida vale por 30 dias.

Segundo a PF, policiais investigaram alguns passageiros para apurar eventual crime de migração ilegal, tipificado no artigo 232-A do Código Penal, que criminaliza a “promoção por qualquer meio, com o fim de obter vantagem econômica, a entrada ilegal de estrangeiro em território nacional ou de brasileiro em país estrangeiro”.

A pena prevista é reclusão de 2 a 5 anos e multa.

Os viajantes embarcaram no município de Corumbá, interior do Estado, e pretendiam ir até São Paulo.

De acordo com informações, os guias relataram que o motivo da viagem seria compras, mas, ao contestar os bolivianos, a polícia recebeu diferentes respostas, desde visitas a parentes até novas oportunidades de emprego.

 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.