Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RESULTADO DO ISOLAMENTO

Após semana sem crimes violentos, Campo Grande registra caso de homicídio e cárcere privado

Somente crimes de furtos e tráfico estavam sendo registrados
27/03/2020 17:14 - Fábio Oruê


Após uma semana sem registro de crimes violentos, Campo Grande teve dois casos graves ilegais: um homicídio de um homem de 49 anos e um roubo com cárcere privado das vítimas. Uma baixa na criminalidade pode ser percebida pelas autoridades policiais depois que os decretos da prefeitura - que tiveram como consequência a retirada da circulação de pessoas nas ruas - foram publicados.

No caso do latrocínio - roubo seguido de morte -, segundo informado pelos próprios criminosos, um dos autores era conhecido da vítima, o contador Aparecido Ferreira da Silva, pois ele frequentava diariamente uma lanchonete em que o suspeito trabalhava. No último domingo (22), Aparecido teria marcado um encontro para terça-feira (24) com o conhecido. 

Conforme divulgado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), o jovem de 20 anos combinou com seu vizinho para juntos cometerem um crime no dia do encontro marcado. A princípio, a intenção dos autores era render a vítima, amarrá-la e deixá-la em uma construção abandonada no bairro Tijuca, enquanto levariam o carro do contador para a Bolívia, no intuito de vendê-lo por R$ 5 mil.

 
 

Porém, enquanto já seguiam o plano e tentavam amarrá-lo, o homem reagiu. Ele foi esfaqueado e morreu pouco tempo depois. Os autores decidiram, assim, abandonar o corpo em uma estrada vicinal no caminho para Sidrolândia e seguir com o plano de vender o carro no país vizinho. Durante o percurso uma pedra acertou o carro por baixo, o que causou vazamento de óleo.

A dupla retornou então e deixou o carro e seu número de telefone para contato em uma oficina no bairro Jardim Colibri, local onde a polícia localizou-o e conseguiu chegar até os suspeitos.

ROUBO 

Já neste outro caso, os autores entraram na residência de um casal, localizada no bairro Jardim Leblon, durante a madrugada, e renderam-nos. Marido e esposa foram amarrados e conduzidos até o banheiro social sob ameaças de facas e barras de ferro. Após revirarem todo o imóvel, os assaltantes saíram, levando um carro e alguns pertences, como a televisão. 

Pouco tempo depois, porém, o veículo foi encontrado ainda na posse dos criminosos no bairro São Jorge da Lagoa, tendo a polícia apreendido quatro pessoas. Suspeitos dos dois casos passaram por audiência de custódia e tiveram o flagrante convertido em prisão preventiva.

CRIMINALIDADE 

Com a quarentena decretada na Capital em razão do novo coronavírus, e consequentemente da permanência maior das pessoas em suas casas, mudanças significativas ocorreram em toda a sociedade campo-grandense, inclusive na criminalidade. Tal fato pode ser verificado por meio das audiências de custódia, que deixaram de registrar crimes como embriaguez ao volante, assalto a mão armada e até homicídio, e passaram a ter apenas casos de furto e tráfico - pelo menos até hoje.  

Quatro das cinco audiências de custódia realizadas na manhã desta quinta-feira em Campo Grande foram relacionadas a furtos praticados em imóveis. Enquanto dois ocorreram à luz do dia a residências, os outros dois foram a comércios na madrugada. Em nenhum dos casos havia pessoas nos imóveis durante o delito.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.