Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SUSTO

Deputado presencia tentativa de assalto e 'transmite' durante sessão da Assembleia Legislativa

O assaltante tentou roubar o veículo de um advogado, mas foi rendido pelo proprietário e testemunhas
17/09/2020 13:03 - Gabrielle Tavares


Um episódio incomum roubou a cena da sessão da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (17). Em meio a discussões rotineiras sobre as leis da Capital, o deputado João Henrique Catan (PL) presenciou uma tentativa de roubo e narrou os fatos aos colegas que estavam na sessão.

Ele companhava a leitura da ordem do dia, feita pelo deputado José Teixeira (DEM), em seu carro, estacionado Rua Calil José Domingos, quando presenciou a tentativa de assalto.  

O suspeito arrombou a porta de um Celta, estacionado em frente a um escritório de advocacia, e tentava ligar o veículo, armado com uma faca.

A secretária executiva Isabel Carvalho, 60, que trabalha há 21 anos no escritório, viu a movimentação estranha e avisou o advogado Luan Alckimim, proprietário do veículo.

“Aí ele saiu correndo. Quando ele chegou lá, o homem estava sentado no banco do motorista com a porta entre aberta, foi quando segurou a porta com as duas mãos e prendeu o bandido lá dentro”, contou Isabel.

 
 

De acordo com a testemunha, o suspeito resistiu a investida de Luan, mas ficou com o braço preso para fora do carro, ainda empunhando a faca. Outros advogados e pessoas que passavam na rua foram em socorro do proprietário e o ajudaram a segurar a porta contra o braço do assaltante.

“Aí ele não aguentou e soltou a faca, e o pessoal continuou prendendo ele lá dentro até a polícia chegar. Depois que ele já tinha se rendido, ele chegou a pedir para deixarem ir embora, mas não aceitaram”, afirmou a secretária.

Luan ficou com o braço esquerdo ferido, ocasionados pela faca do assaltante.  

Catan narrou os fatos para seus colegas na sessão on-line. “Desculpa a interrupção e a informalidade, mas acabei de presenciar um ato heroico de um advogado que tomou uma arma branca de um bandido que tentava roubar seu carro”, informou.

No momento, a polícia ainda não havia chegado no local no momento da declaração de Catan. “Se não houvesse mais gente para ajudar, ele poderia ter sido esfaqueado e machucado pelo assaltante”, apontou o deputado.

Depois dos fatos, a palavra voltou ao presidente da casa e a sessão foi continuada.

 
Advogados contiveram criminoso até chegada da Polícia Militar - Divulgação
 

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...