Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MILÍCIA ARMADA

Dirigindo próprio carro, Jerson Domingos se entrega à polícia na Capital

Conselheiro do TCE é um dos alvos da nova fase da Operação Omertà
18/06/2020 13:02 - Adriel Mattos, Nyelder Rodrigues


Jerson Domingos, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE-MS), se entregou às autoridades policiais no início da tarde desta quinta-feira (18). Ele é um dos alvos de mandado de prisão temporária na terceira fase da Operação Omertà.

Domingos chegou à Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras), em Campo Grande, dirigindo o próprio carro. Ele chegou a abrir a janela da caminhonete para tentar afastar repórteres fotográficos que acompanham a operação.

Ele deixou o local e voltou para entrar rapidamente sem falar com a imprensa. O advogado do conselheiro, André Borges, o acompanha na delegacia. A defesa de Domingos já tenta obter habeas corpus.

 
 

NOVA FASE

Deflagrada na manhã de hoje, a Operação Omertà investiga a facção criminosa comandada por Jamil Name e acusada de vários crimes em Mato Grosso do Sul. Ele já está preso, no presídio federal de Mossoró (RN), ao lado do filho, Jamil Name Filho, e outros integrantes do grupo de extermínio.  

Foram expedidos 18 mandados e sete pessoas foram presas até agora. Entre eles, o delegado Márcio Obara, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil e ex-titular da Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH).

Equipes do Garras e do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS), foram ao apartamento de Jerson, na região central da Capital, mas não o encontraram no local. As equipes após irem ao seu apartamento, teriam se dirigido até a fazenda, onde o encontrou às 10h40 de hoje.

Jerson é cunhado de Jamil Name, proprietário da empresa Pantanal Cap - dois funcionários da empresa, além da sobrinha de Jamil, Cinthya Name Belli, também foram presos na operação de hoje - e ex-deputado estadual, tendo inclusive sido presidente da Assembleia Legislativa durante vários anos.

 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido