Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRÁFICO DE DROGAS

DOF faz segunda maior apreensão de maconha da história em Mato Grosso do Sul

Primeira apreensão de 28 toneladas ocorreu em maio
14/06/2020 09:32 - Bruna Aquino


Seguido da maior apreensão da história em Mato Grosso do Sul que ocorreu no dia 20 de maio, o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) frustrou mais um carregamento de toneladas de maconha na rota do tráfico com a segunda maior apreensão da história. 

Foram apreendidos 20,1 toneladas de maconha no sábado (23) na MS-295, região de Iguatemi, cidade vizinha a Tacuru onde ocorreu a maior apreensão de maconha no Estado feita pela Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal que interceptou carregamento com 28 toneladas do entorpecente. 

Na ocasião, homem de 38 anos foi preso pelos federais tentando levar carreta com maconha escondida em uma carga de milho para a cidade de São Leopoldo (RS), na Grande Porto Alegre (RS). Pelo transporte, o suspeito receberia R$ 40 mil dos criminosos.  

Segundo informações repassadas pelo DOF, nesta segunda apreensão o carregamento foi semelhante a primeira e também seria levada para o sul do país. A droga estava alocada embaixo da carga de milho dentro da carreta, isso porque, os policiais desconfiaram do nervosismo do motorista, de 26 anos, demonstrado ao responder algumas perguntas sobre o carregamento do milho bem como o destino. A droga seria levada para Curitiba.

A carreta bem como o entorpecente foram levados ao pátio da Polícia Federal de Naviraí.

 
Segunda maior apreensão de maconha da história - Reprodução/DOF
 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!